RASTREADORES SEM MENSALIDADES - FALE COM KELTON: TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212

PROBANK IMÓVEIS - (88) 3611.3086

terça-feira, 31 de maio de 2011

Operação prende 4 PMs suspeitos de roubar caixas eletrônicos


Para delegado, mais de cem pessoas entre policiais e civis estão envolvidas nas quadrilhas



Fernanda Simas, iG São Paulo | 31/05/2011 11:39 - Atualizada às 20:25





Suspeito identificado como Andrezinho, acusado de ser o chefe da quadrilha, chega ao Deic


A Operação Caixa Preta realizada pelo Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) teve início há dois meses e meio e prendeu, nesta terça-feira, parte de uma quadrilha especializada em roubos de caixas eletrônicos na capital e Grande São Paulo. A quadrilha também é responsável por roubos a agências dos Correios e residências. Sete mandados de prisão foram cumpridos hoje e foram presos quatro policiais militares, dois civis e um ex-policial militar expulso da corporação no início do ano por agressão a um companheiro. Foram apreendidos computadores, celulares e armas de brinquedo usadas em treinamentos da quadrilha, além das armas dos policiais.

Os policiais militares presos são os sargentos Alessandro Bomba e Rosivaldo e os soldados que trabalhavam no batalhão de trânsito Edvandro e João Paulo Vitorino de Oliveira, coordenador de parte da quadrilha que orientava o que fazer o como atacar. Ele foi responsável por coordenação dos roubos ao caixa eletrônico do clube Ipê e ao caixa eletrônico do Banco do Brasil, na avenida do Cursino, zona sul da capital.
Um dos civis presos é André Luis Leite, conhecido como Andrezinho. Ele era o líder da quadrilha e o responsável por aliciar policiais militares a participar dos crimes. Andrezinho estava com o mandado de prisão expedido e, segundo o diretor do Deic, delegado Nelson Guimarães, seria preso na segunda-feira (30). Ele estava em Manaus e a polícia tinha preparado uma operação para prendê-lo na volta para São Paulo, ainda no avião. Mas, de acordo com o delegado Nelson, uma nota publicada na imprensa no domingo alertou o bandido que antecipou o retorno.


A operação comandada pela Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos, parte do Deic, já prendeu 26 pessoas, entre eles sete policiais militares em atividade, de uma mesma quadrilha. O delegado Nelson explicou que a polícia ainda investiga outras três quadrilhas suspeitas de cometer os mesmos crimes. “São quatro quadrilhas. As outras estão praticamente intocadas.”
Além disso, o delegado afirmou que as quadrilhas “não são isoladas, elas interagem entre si. É uma imensa rede, há muita gente a ser investigada e muita gente a ser presa”, mas não quis precisar quantos outros policiais estão sendo investigados. Ele acredita que “tem mais de cem pessoas envolvidas nisso aqui”, entre policiais e civis.
O subcorregedor da Polícia Militar, coronel Edson Silvestre, contou que “nem todos os furtos a caixas eletrônicos que estão ocorrendo na cidade de São Paulo têm a participação de PMs”, mas que quando há a participação, os policias agem na cobertura dos crimes e não nas ações (de explodir e roubar o dinheiro do caixa eletrônico, por exemplo). Inclusive, por darem apenas cobertura, os policiais não tiravam suas fardas.
O coronel explicou que os policiais presos já foram afastados das ações da Polícia Militar e vão responder a um processo administrativo. A partir disso, se eles forem punidos, podem sofrer desde uma sanção até uma expulsão.
Presos no fim de semana
No último sábado (28), dois policiais militares foram presos dentro de uma agência bancária, no bairro Jabaquara, zona sul de São Paulo, suspeitos de tentativa de roubo a caixa eletrônico. Um colega da dupla, também policial militar, tentou "ajudar" os suspeitos enviando uma mensagem de texto sobre a chegada do Grupo de Operações Especiais (GOE), mas também foi preso. Com os três foram encontraram pé-de-cabra, furadeira, broca e máscaras. Além de um tubo de PVC com material explosivo.

"Ataque" a caixas eletrônicos em São Paulo






A Polícia Civil de São Paulo realiza nesta semana uma operação de combate à quadrilha que ataca caixas eletrônicos em São Paulo. Até o momento, sete pessoas foram presas, entre elas quatro polícias militares, um ex-PM e um policial civil. De acordo com o comandante da PM, coronel Álvaro Batista Camilo, a Polícia Civil investiga a participação de pelo menos 26 policias militares em explosões a caixas eletrônicos em todo o estado. 

Paciente não consegue leito em UTI mesmo com determinação da Justiça


Mulher de 71 anos com insuficiência renal espera por vaga desde sábado.
Secretário de Saúde diz que se esforça para cumprir as determinações.


Do G1 DF com informações do DFTV
A técnica em enfermagem Célia Maria Medeiros conseguiu no domingo (29) uma liminar que obriga a Secretaria de Saúde do Distrito Federal a internar a mãe dela, que tem insuficiência renal, em uma Unidade de Tratamento Intensivo particular. O laudo médico destaca que o estado da paciente, de 71 anos, é grave, mas a espera por atendimento adequado já dura três dias.
Todo mês a Defensoria Pública do DF entra, em média, com 200 ações contra a Secretaria de Saúde. A maioria dos casos se refere a pedidos de vaga na UTI, solicitação de remédios e pedidos de internações na rede pública. De acordo com advogados da defensoria, 80% dos casos são resolvidos.
O secretário de Saúde, Rafael Barbosa, diz que o governo se esforça para cumprir as determinações judiciais, mas solução definitiva para o problema passa pela ampliação da rede e da contratação de mais profissionais.
De acordo com um levantamento feito pelo Sindicato dos Médicos, para atender à demanda de toda a rede pública do DF seriam necessários mais mil médicos. No ano passado, 105 médicos da rede pública se aposentaram. Neste ano, já são 54 – um desfalque que aumenta ainda mais por causa dos pedidos de demissão: de cada cem médicos aprovados em concurso, 40 desistem de trabalhar.

PF prende agente prisional com 27 kg de cocaína em Mato Grosso


Ele e outro suspeito foram presos quando saíam de um hotel.
A droga foi encontrada no carro do agente.


DO G1

PF apreende 27 kg de cocaína em MT (Foto: PF/MT)
PF apreende 27 kg de cocaína em MT (Foto: PF/MT)





Duas pessoas foram presas em flagrante pela Polícia Federal na madrugada desta terça-feira (31) com 27 kg de cocaína, em Campo Novo dos Parecis, interior de Mato Grosso. Um dos suspeitos é agente prisional.
Segundo a polícia, as prisões ocorreram quando os dois se preparavam para sair de um hotel. O agente estava em uma caminhonete, onde a droga foi encontrada pelos policiais no banco traseiro.
Já o segundo suspeito estava em um outro carro, do lado de fora do hotel, aguardando a saída do agente. Em depoimento à polícia, ele confessou que teria contratado o agente para transportar a droga e estava o aguardando para evitar possíveis barreiras policiais.
Porém, a estratégia dos suspeitos foi interrompida com a abordagem policial nos veículos. O agente prisional foi encaminhado para o presídio militar em Santo Antônio de Leverger, distante 35 km de Cuiabá.
Já o outro suspeito seguiu para a Penitenciária Central do Estado, na capital.

Em 24h, PRF apreende 6 carretas com cigarro contrabandeado em MS


Apreensões ocorreram em Campo Grande e em Três Lagoas.
Também foram apreendidos dois carros com cigarro contrabandeado.


Em 24h, PRF apreende 6 carretas com cigarro contrabandeado em MS (Foto: Divulgação/PRF)
Três carretas apreendidas com cigarro
pela PRF (Foto: Divulgação/PRF)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu nas últimas 24 horas aproximadamente 1,5 milhão de carteiras de cigarro contrabandeado, o que equivale a 150 mil pacotes. Foram três carretas nesta segunda-feira (30), dois carros e mais duas carretas nesta terça-feira (31).
Nesta segunda-feira, na BR-163, na região da capital Campo Grande, três carretas, sendo duas delas do tipo “tanque” foram apreendidas com mais de 82 mil pacotes.
Em pleno Dia Mundial Sem Tabaco, na manhã desta terça-feira, na BR-262, no macro anel rodoviário de Campo Grande, dois carros que vinham do município de Antônio João, a 402 quilômetros da capital sul-mato-grossense, foram apreendidos com 1,5 mil pacotes de cigarro contrabandeado, cada um.
Os motoristas disseram aos policiais que receberiam R$ 300, cada um, para levarem os cigarros até o terminal de ônibus no bairro Aero Rancho, em Campo Grande. Ambos já tem passagem por contrabando de cigarros.
No início da tarde, na BR-262, próximo a Três Lagoas, mais três carretas foram apreendidas com aproximadamente 600 mil carteiras, o que equivale a 60 mil pacotes de cigarro contrabandeado. As carretas tinham placas do Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná, mas todas tinham o mesmo destino, São Paulo. Duas seguiriam para a capital e a outra para o interior paulista. O motorista da carreta do Paraná apresentou carteira de motorista falsa.
De acordo com relatos feitos aos policiais, dois motoristas receberiam R$ 2 mil e outro R$ 3 mil pelo contrabando. Além das três carretas um carro de passeio também foi apreendido como 'batedor' do comboio. O motorista do automóvel avisava através de rádio os condutores das carretas sobre as barreiras feitas pela polícia no caminho.
G1

OMS anuncia que celular pode aumentar risco de câncer




A radiação de telefones celulares pode causar câncer, anunciou a OMS (Organização Mundial de Saúde) nesta terça-feira. A agência lista o uso do telefone móvel como "possivelmente cancerígeno", mesma categoria do chumbo, escapamento de motor de carro e clorofórmio. A informação foi publicada no site CNN Health.
Antes do anúncio de hoje, a OMS havia garantido aos consumidores que a radiação não tinha sido relacionada a nenhum efeito nocivo à saúde.
"Vamos esperar os cadáveres para agir contra o celular?", questiona pesquisadora
Pesquisa liga proximidade de antena a maior risco de câncer
Fabricantes contestam cientista sobre riscos do celular à saúde
"Faltam mais estudos que provem riscos do celular", diz oncologista Paulo Hoff
Aparelho celular é só uma das fontes de ondas nocivas, lembra médico
Uma equipe de 31 cientistas de 14 países, incluindo Estados Unidos, tomou a decisão depois de analisar estudos revisados por especialistas sobre a segurança de telefones celulares.
A equipe encontrou provas suficientes para classificar a exposição pessoal como "possivelmente cancerígena para os seres humanos."
Isto significa que não existem estudos suficientes a longo prazo para concluir se a radiação dos telefones celulares é segura, mas há dados suficientes que mostram uma possível conexão, e que os consumidores devem ser alertados.
O tipo de radiação que sai de um telefone celular é chamado de não ionizante. Não é como um raio-X, mas mais como um forno de micro-ondas de baixa potência.
"O que a radiação do celular faz, em termos mais simples, é semelhante ao que acontece aos alimentos no micro-ondas: cozinha o cérebro", disse Keith Black ao site da CNN, neurologista do Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles.
A OMS classifica os fatores do ambiente em quatro grupos: cancerígenos --ou causadores de câncer-- para o homem; possivelmente cancerígeno para os seres humanos; não classificados quanto ao risco de câncer para o homem; e provavelmente não cancerígeno para os seres humanos.
O tabaco e o amianto estão na categoria "cancerígeno para os seres humanos". Chumbo, escapamento do carro e clorofórmio estão listados como "possivelmente cancerígeno para os seres humanos".
O anúncio foi feito do escritório da OMS em Lyon, na França, após o número crescente de pedidos de cautela sobre o risco potencial da radiação do celular.
A Agência Europeia do Ambiente pediu mais estudos, dizendo que os telefones celulares podem ser tão nocivos para a saúde pública quanto o tabaco, o amianto e a gasolina.
O líder de um instituto de pesquisa do câncer da Universidade de Pittsburgh enviou um memorando a todos os funcionários, pedindo a diminuição do uso do celular por causa de um possível risco de câncer.
A indústria de telefonia celular afirma que não há provas conclusivas de que a radiação dos aparelhos cause impacto sobre a saúde dos usuários.
O anúncio de hoje pode ser um divisor de águas para as normas de segurança. Os governos costumam usar a lista da Organização Mundial de classificação de risco cancerígeno como orientação para as recomendações de regulamentação ou ações.

Folha.com

Senado aprova plebiscito para criação do Estado de Tapajós


Plebiscito sobre a criação do Estado de Tapajós deverá ser feito em até seis meses

O Plenário do Senado aprovou a realização de plebiscito para consultar a população do Pará a respeito da divisão do território do Estado para a criação de outra unidade da federação, denominada Tapajós. O substitutivo prevê a criação de Tapajós a partir da desintegração de 27 municípios paraenses da parte oeste do Pará. A matéria seguirá para promulgação.
O plebiscito sobre a criação do Estado de Tapajós deverá ser feito em até seis meses. Os paraenses deverão opinar, na mesma ocasião, a respeito da criação do Estado de Carajás, originário da divisão da região sul e sudeste do território paraense. O plebiscito a respeito de Carajás foi aprovado no início do mês na Câmara.
Outros Estados
No Congresso tramitam Projetos de Decreto Legislativos que propõem a criação de 11 Estados e de quatro territórios federais. Uma nova divisão de territórios estaduais poderia criar os Estados do Gurgeia, do Maranhão do Sul e do Araguaia, por exemplo. Estas propostas procuram beneficiar as populações locais, mas custam caro, tanto para a região alterada quanto para o governo federal, que deve arcar com a criação de novas vagas na Câmara e no Senado, para ficar só nas despesas imediatas.
Só a manutenção de um Estado, que considera despesas como o pagamento de servidores públicos e verbas para deputados estaduais e governador, custa em média R$ 995 milhões por ano. “É quase um bilhão que, em vez de ir para a população, vai para gabinetes e estruturas”, afirma o pesquisador do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) Rogério Boueri, que elaborou a estimativa.
Além desse custo de manutenção, os Estados devem arcar também com a instalação da máquina pública e com investimentos em infraestrutura para que o novo Estado possa se desenvolver economicamente, especialmente nas regiões pouco habitadas.
Em um estudo publicado em 2008, Boueri observou que os Estados gastam, em média, 12,75% do seu Produto Interno Bruto (PIB) para se manter. Alguns dos Estados propostos pelos parlamentares brasileiros extrapolariam essa conta. O Estado do Rio Negro, por exemplo, precisaria de 140% do valor do seu PIB somente para manter suas estruturas estaduais funcionando, de acordo com estimativa do pesquisador. “Esses Estados já nascem deficitários”, diz.
No caso de os Estados não serem capazes de se manter, quem paga a conta é o governo federal. “O Estado do Tocantins, por exemplo, recebeu subsídios do governo federal por cerca de dez anos até poder se manter com as próprias pernas”, exemplifica Boueri.
Além de uma possível ajuda financeira, o governo federal teria que arcar também com a criação de mais três vagas de senadores por Estado. Se os onze Estados propostos no Congresso chegarem a existir, haverá 33 cadeiras a mais no Senado. Na Câmara também poderia haver aumento do número de parlamentares. Hoje, a quantidade é fixa e as vagas são distribuídas de acordo com a população de cada unidade da federação. Mas há um mínimo de oito deputados por Estado e, por causa disso, poderia ser necessário aumentar o número de cadeiras.
O governo federal bancaria ainda novas superintendências regionais de órgãos públicos, além de seções da Justiça Federal em cada Estado. Até a logística e o orçamento do Tribunal Superior Eleitoral precisariam ser reforçados com a chegada de mais governadores e deputados estaduais.

IG

Brasileiros completam hoje R$ 600 bi em impostos pagos no ano

Do UOL Economia, em São Paulo





Perto do meio-dia desta terça-feira (31), os brasileiros terão pago R$ 600 bilhões em impostos federais, estaduais e municipais, segundo cálculo do "Impostômetro" da ACSP (Associação Comercial de São Paulo).

Considerando os 190,7 milhões de brasileiros que vivem no país, segundo o Censo 2010, cada um já terá pago, em média, mais de R$ 3.100.
“A previsão é que até o fim do ano o valor seja de aproximadamente R$ 7.500”, afirma o presidente Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), João Eloi Olenike.
Em 2010, a marca de R$ 600 bilhões foi atingida 24 dias mais tarde (24 de junho). No ano anterior, foi alcançada no dia 28 de julho e, em 2008, em 29 de julho.

Sobre o Impostômetro

Inaugurado em 20 de abril de 2005, o Impostômetro foi desenvolvido pelo IBPT em parceria com a ACSP, onde está instalado (no centro de São Paulo).
Pela internet, qualquer cidadão pode acompanhar o total de impostos pagos pelos brasileiros aos governos federal, estadual e municipal. Também é possível consultar por por Estados, municípios e capitais.
O sistema informa ainda o total de impostos pagos desde janeiro do ano 2000 e faz estimativas de quanto será pago até a data indicada pelo usuário.
Uol

Cearense acusado de gerenciar tráfico na Rocinha liga para rádio em Varjota

Antonio Ancélio Lira, conhecido como Brow, foi preso com mulher e filho, e liberado seis horas depois


Por: Luciano Augusto



Jornal Alerta Geral desta segunda-feira (30) veiculou reportagem sobre o cearense Antonio Ancélio Lira Sales, 33, mais conhecido como Brow, acusado de gerenciar o tráfico na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.
Na semana passada, vários sites e jornais do Sul do país informaram a prisão do cearense, com a mulher e o filho no município fluminense de Maricá. A operação foi executada por agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), que chegaram ao local por meio de uma denúncia anônima.
Brow é considerado um dos homens de confiança da quadrilha de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o "Nem", líder da facção Amigos dos Amigos (ADA) e um dos criminosos mais procurados do Rio. Segundo jornal O Dia, o cearense já havia sido preso há três anos. Na época, a Polícia descobriu que o criminoso intermediou a instalação de várias câmeras pela Rocinha e montou uma moderna sala de monitoramento num imóvel com dois cômodos.
Há mandado de prisão contra Brow expedido pela Vara Única da Comarca de Cariré. Ele é acusado de matar um cabo da Polícia Militar e deixar outro policial paraplégico, em novembro de 2004. Na Rocinha, Brow também tinha fama de violento, revela o portal Terra. Na semana passada, o homem acusado de ser o gerente do tráfico na favela da Rocinha no Rio de Janeiro, ligou para a rádio Styllus FM em Varjota, e conversou com o radialista Roberto Lira, com esclarecimentos sobre sua prisão.
A produção do Jornal Alerta Geral e o do Portal Ceará Agora teve acesso à gravação com a conversa do traficante, quando ele relata que está em liberdade, e acusou setores da imprensa carioca de irresponsável. Antonio Ancélio permaneceu preso apenas durante seis horas e  foi liberado após seus advogados apresentarem um alvará de soltura expedido pela Justiça do Ceará.

Salsicha, um dos homens mais perigosos do Ceará, é baleado e morto pela Polícia

Victor Antônio da Silva Oliveira é acusado de assaltos, homicídios, tráfico de drogas e 
formação de quadrilha.







salsicha


Um dos homens mais perigosos do estado, que integrava a lista negra da Polícia Civil do Ceará, foi baleado na noite desta segunda-feira (30), após troca de tiros com policiais do Raio, Cotam e Gate. Victor Antônio da Silva Oliveira, ou apenas "Salsicha", foi ferido a bala e levado ao Instituto Dr. José Frota (IJF), mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no hospital.
A operação foi comandada pela Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Outros membros do grupo também foram presos e serão autuados em flagrante. A ficha criminal de Salsicha era longa. Acusado de liderar uma quadrilha de assaltantes especializada em roubos a residências no município do Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). 
Victor Antônio também teria participado do homicídio do cabo Victor, em setembro de 2010, e da execução do chileno Juan Manuel Cayul Castañeda, de 34 anos. O estrangeiro foi morto em frente a uma boate, na Praia de Iracema. Tráfico de drogas e latrocínio completam o histórico de crimes de Salsicha.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Polícia Civil prende suspeito de tráfico de drogas em Niterói, no RJ


Segundo a polícia, com ele foi apreendida uma trouxinha de maconha.
Suspeito já havia sido preso em 2006, por tentativa de homicídio.


Do G1 RJ
Agentes da 79ª DP (Jurujuba) prenderam, nesta segunda-feira (30), um homem de 51 anos, no bairro Maceió, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Segundo informações da assessoria da Polícia Civil, o preso é suspeito de ser o gerente do tráfico do bairro.
De acordo com a  polícia, com ele foi apreendidos um revólver calibre 32 milímetros, quatro munições e uma trouxinha de maconha. O suspeito já havia sido preso em 2006, por tentativa de homicídio.
Ainda de acordo com a polícia, na época do crime, o suspeito vendia drogas em uma comunidade conhecida como Morro do Santo Inácio, também em Niterói, mas foi solto por habeas corpus.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More