CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...

domingo, 17 de julho de 2016

Suspeitos de mega-assalto em Ribeirão Preto são presos

Dois suspeitos do roubo milionário da Prossegur, na madrugada do dia 5, em Ribeirão Preto (a 313 km de SP), foram presos na tarde de sexta-feira (15), em um resort em Caldas Novas (GO).

No mega-assalto, cerca de 20 homens explodiram a entrada da empresa. Na fuga, mataram um policial militar e um morador de rua.

A informação da prisão dos dois acusados foi confirmada pela Polícia Militar de Goiás, que disse ter dado apoio à Polícia Civil paulista durante o cumprimento dos dois mandados de prisão.

A PM goiana disse ter apreendido uma quantia de R$ 160 mil em dinheiro no apartamento de luxo em que a dupla estava hospedada.
A PM goiana disse ter apreendido uma quantia de R$ 160 mil em dinheiro no apartamento de luxo em que a dupla estava hospedada
No sábado (16), no entanto, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, da gestão Geraldo Alckmin, (PSDB), confirmou apenas a prisão de um suspeito pela Polícia Civil de Ribeirão Preto, mas não informou onde e não disse se esse acusado é um dos detidos em Caldas Novas.

Afirmou também que um valor em dinheiro foi apreendido, sem informar a quantia. Em nota, a pasta disse que as investigações sobre o roubo "permanecem em sigilo, razão pela qual nome do preso e valores não serão informados".

A ação dos criminosos deixou dois mortos -um policial rodoviário morto com tiro na cabeça e um morador de rua, que estava próximo a um dos veículos incendiados durante a fuga e serviu de "escudo", conforme policiais.

Este foi o quarto assalto do gênero em cidades de São Paulo desde novembro, quando homens atacaram uma empresa de transporte de valores em Campinas. Depois, houve casos em março, também em Campinas, e no mês seguinte, em Santos. Excetuando-se o ataque de março, à empresa Protege, os outros tiveram como alvo a Prosegur.

Ataques cinematográficos e violentos, no entanto, não são exclusividade de cidades paulistas. Desde o segundo semestre do ano passado, foram ao menos 15 ataques a veículos e empresas de transporte de valores em sete Estados.

A quantia levada não foi informada pela Prosegur, mas policiais afirmaram que o montante roubado pode chegar a até R$ 60 milhões. O secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, disse que existe a possibilidade de elo entre a quadrilha que explodiu a empresa de segurança em Ribeirão com os ataques semelhantes ocorridos nos últimos meses.

Fonte: gcn.net.br

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More