CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...
PREÇO IMBATÍVEL! Vende-se CASA NOVA no Renato Parente. Contatos: (88) 9 9821.6636 / 9 9269.8424. Clique AQUI e saiba mais...

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Juízes denunciam a insegurança nos Fóruns do Interior do Ceará. Neste ano, 13 já foram atacados por bandidos

A situação de segurança nos fóruns localizados no Interior do Ceará é “calamitosa”, e põe em risco permanente a vida dos juízes e demais operadores do Direito, além da própria população que busca os serviços da Justiça. Em menos de oito meses de 2016, nada menos, que 13 unidades do Judiciário foram atacadas por criminosos .

A avaliação foi feita pelo presidente da Associação Cearense da Magistratura (ACM), juiz de Direito Antônio Araújo. Segundo ele, das 13 ocorrências nos fóruns interioranos, nenhuma foi esclarecida pelas investigações policiais.
Presidente da Associação Cearense dos Magistrados (ACM), diz que situação é insustentável
A maioria dos ataques ocorre quando o fórum está fechado, seja nos períodos de noite e madrugada dos dias úteis, ou, ainda, nos fins de semana. “Os fóruns do Interior têm um sistema de proteção extremamente frágil. A maioria das unidades sequer conta com seguranças do estado ou vigilância”, diz o presidente da ACM.

O mais recente ataque aconteceu ao fórum da cidade de Morada Nova (a 163Km de Fortaleza), na semana passada, quando bandidos invadiram o prédio, fizeram um policial militar como refém, mas não conseguiram furtar as armas que procuraram. O arsenal, apreendido em processo, havia sido transferido.

Armas e drogas

Segundo dados da ACM, além de Morada Nova, houve ataques a fóruns, neste ano, em cidades como Cascavel, Mulungu, Aracati, Uruoca, Independência, Nova Olinda, Alto Santo, Missão Velha, Várzea Alegre e Antonina do Norte.

Na maioria das vezes, os bandidos atacam as unidades da Justiça em busca de armas e drogas apreendidos pela Polícia e anexados aos processos em tramitação nas Varas do Interior. Como são provas materiais de crimes, os objetos ficam à disposição da Justiça até o julgamento dos réus.

Fonte: Fernando Ribeiro

1 comentários:

Senhores magistrados, creio eu que é de vosso conhecimento que não são apenas sua classe de trabalhadores que sofrem com esse tipo de problema social, e acredito também que os excelentíssimos conhecem o porque do crescimento desse problema.
"Impunidade"

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More