CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Mapa da Violência confirma que Fortaleza tem a maior taxa de homicídios entre todas as capitais brasileiras

Vinte dos 150 municípios que apresentam as maiores taxas de assassinatos do Brasil são do Estado do Ceará. Além disso, Fortaleza continua sendo a Capital brasileira mais violenta. Esta é a conclusão do Mapa da Violência 2016 divulgado nesta quarta-feira (24). Os dados, no entanto, se referem ao período entre 2012 e 2014, intervalo pesquisado.

Os números apontam que Fortaleza apresenta uma taxa de 81,5 habitantes mortos para cada grupo de 100 mil, o que é a maior entre todas as capitais brasileiras. Já entre todos os Municípios do País, Fortaleza está em 12º lugar. O levantamento inclui cidades com população igual ou superior a 10 mil habitantes.

Em 2014, nada menos que 2.026 pessoas foram assassinadas nas ruas de Fortaleza. Isso mostra uma brutal evolução da cidade no âmbito da violência armada em todo o Brasil, já que em 2000, ela era a 19ª com maior incidência de assassinatos por armas de fogo.

Municípios

Além de Fortaleza, também constam na lista dos 150 mais violentos do País os seguintes Municípios cearenses: Eusébio (6º lugar), Quixeré (12º), Tabuleiro do Norte (19º), Horizonte (20º), Jaguaribara (22º), Russas (32º), Aquiraz (33º), Chorozinho (65º), Maracanaú (72º), Senador Pompeu (74º), Pacajus (89º), Limoeiro do Norte (90º), Caucaia (93º), Quixadá (108º), Redenção (127º), Morada Nova (137º), Juazeiro do Norte (142º) e Jaguaretana (146º).

Em números absolutos, em 2014, nada menos que 3.792 pessoas foram assassinadas no Estado do Ceará,ocupando o segundo lugar do ranking, perdendo apenas para a Bahia, com 4.441 crimes de morte naquele ano.

Em nota à Imprensa, nesta quarta-feira, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), informou que “os dados divulgados são antigos e não refletem os atuais índices estatísticos de Fortaleza e do Ceará”.

Fonte: Blog do Fernando Ribeiro

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More