CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...
PREÇO IMBATÍVEL! Vende-se CASA NOVA no Renato Parente. Contatos: (88) 9 9821.6636 / 9 9269.8424. Clique AQUI e saiba mais...

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

CEARÁ: GREVE EM UNIVERSIDADES ESTADUAIS PREJUDICA ESTUDANTES

Há cerca de 4 meses que se permeia uma greve nas universidades estaduais do Ceará, fato esse que vem se tornando rotina na vida de milhares de estudantes que têm que lidar de maneira frustante com tal situação, já que a greve é dos professores, e os alunos, que são os mais prejudicados da história, não têm o direito de intervir de alguma forma dentro dessa greve. Ou seja, somos apenas meros votos vencidos e considerados por muitos como mero polo passivo da história, quando na verdade não nos é dada outra opção e assim, muitas vezes, temos que ficar de mãos atadas em meio a tal situação.

A cada assembléia do sindicato, a frustação estudantil só aumenta ao perceber que quase nada foi conquistado e que estão decorrendo os dias e nem ao menos um prazo ou promessa futura de volta às aulas conquistamos. O que fazer diante de tal situação? Os professores colocam a culpa no governador do estado e o governador do estado coloca a culpa nos professores e nessa incerteza continuaremos no ócio até quando? O nosso desejo de volta às aulas a cada dia fica apenas no plano subjetivo e o considerado “futuro da nação” se depara com o principal meio de conquistar algo no futuro de portas fechadas e sem previsão alguma de serem abertas.

Claro que sabemos que as universidades estaduais precisam de maiores investimentos e reparos, isso é certo, porém sempre pairou o questionamento se este era o momento certo para se iniciar uma greve e se realmente, caso isso acontecesse, se poderia ser conquistado algo relevante e benéfico para essas universidades. Em meio a essa incerteza, os professores deflagraram em conjunto essa greve, com o apoio de uma parcela dos estudantes, porém como já previsto, em pouco mais de 4 meses de greve, nada foi conquistado e a tendência é que continue estática, ou seja, sem previsão alguma de volta às aulas.

É certo também que há um grande descaso por parte do governador do Ceará, mas também pode-se observar que vários professores utilizam-se do período de greve como se fossem férias e em nada batalham em prol dos estudantes. Um sofrimento coletivo por parte dos estudantes que são convocados para as assembléias da greve e vêem poucas parcelas de professores presentes às reuniões que em quase nada progridem e que demoram a serem marcadas.

O governador não cede e nem os professores. Até quando ficaremos nesse impasse absoluto? Como algo aparentemente tão simples e básico, que é o direito à educação, pode se tornar algo tão complexo nas mãos dessas pessoas? Acima de qualquer coisa queremos voltar a frequentar as nossas universidades e se em nada pressionam ou se não vêem perspectivas para novas conquistas, que voltem às aulas! Não podemos ficar no ócio esperando a boa vontade de alguém que aparentemente não está nem um pouco preocupado conosco. 

Se você é estudante da Universidade Estadual do Ceará ou de qualquer outra universidade estadual, junte-se a nós e mostre toda a sua insatisfação perante tal situação que envolve a greve para que possamos mostrar que não estamos levando isso como férias ou algo do tipo. Nós, estudantes, queremos aula a todo custo e estamos dispostos a fazer o necessário para que isso possa acontecer o mais breve possível. Os estudantes das universidades estaduais pedem socorro! Ajudem-nos, quem puder!

11 comentários:

Uma matéria absurda, que tenta passar a ideia de que os professores estão de greve para ficarem em casa! Primeiramente, o estado não está cumprindo uma determinação constitucional, que é o reajuste de acordo com a inflação. Em segundo lugar, o direito de greve é garantido constitucionalmente.

Triste.
Mas greve é um direito do trabalhador.
Poucas condições exigidas pelos professores foram aprovadas, mas não houve melhoras significativas.
Culpa do governo que decide as prioridades em tempos de crise

a insatisfaçao tem que ser demostrada ao governador pois nos funcionarios publicos queremos somente o direito de repor o defcit inflacionario. fora as questoes do abandono do CCH e descaso com setores da saude

nao sei a quem culpar essa porra de greve se sindicatos alienados pelos corruptos ou governo fraco desse ceara..... meu curso é uma M...... e ja passei por varias greves nunca vou me formar.... hehehehe

se eu fosse governador do estado mandava embora os professores que não derem suas aulas e abriria novo concusso para profissionais mais competentes que queira esta em sala de aula muitos professores não comparecem as reuniões e não estão nem ai pro alunos e se dizem bastante revoltado se questionado, por que são aparados com leis, e o governo incompetente não bota ordem nessa bagunça que já durou muito e pra informação quando professores voltarem ainda querem suas férias remuneradas que vejo são professores preocupados com seus salários não com seus alunos se sai da faculdade bons ou ruins para suas carreiras por isso tem muito professor de escola publica lixo por ai,professor da uva recebe mais de 5 mil e reclama. imagine eu que trabalho de servente e ganho 800 vá entra em greve pra ver se não é rua , professor estão cuspindo prato que come.

Próximo ano será a mesma coisa, isso nunca terá fim. Pois vão querer ainda mais, notasse que estão preocupado apenas com o dinheiro, que não e pouco, comparado ao salário minimo. Sindicalistas são umas pragas mesmo, só pensam em dinheiro. Não quer então coloca o chapéu debaixo do braço e vá embora.
E por isso que existem péssimos profissionais no mercado. Agora faz sentido, com um bando de mercenários dando aula, fica difícil.

Sou mãe de estudante na graduação pela UVA e lamento pelo extenso tempo que alunos ficam sem aulas decorrentes das greves de professores. Não percebo preocupações dos grevistas com os alunos e famílias que os mantém ( com esforços) nessas universidades pois como sabemos a maioria dos estudantes da UVA são de cidades vizinhas e os mesmos têm despesas para se manterem em Sobral. Será que os professores não poderiam pensar nisso? Greve é sim um direito do trabalhador e onde fica o direito à Educação?

essa greve é mais política do que pra lutar por melhores salários. sou aluna e toda assembleia que esses sindicatos vagabundos convocam, só se fala uma coisa: golpe!!! golpe!!! golpe!!! golpe!!!! mandem esses vagabundos irem fazer artes marciais pra eles aprenderem o que é golpe. toda vez que eu chego em uma assembleia eles nunca falas das condições precárias dos laboratórios, nunca falam das más condições de nada, o que se vê e escuta é só : golpe!!! golpe!!! golpe!!! essa greve é dos sindicatos pelegos que perderam a mamada da presidANTA e estão indignados.

Meu Deus eu quero estudar !! Nós alunos devemos fazer alguma coisa , alguma manifestação por que é absurdo isso atrasa tudo inclusive o país imagine o CE que se tratando de educação está atrasado quase parando ..

O Governo age com total descaso, grande parte dos professores não participa das reivindicações dos seus próprios salários e os estudantes resultam como os únicos prejudicados, posto que não estão recebendo salários, nem tampouco têm perspectiva de quando poderão exercer suas profissões, para ter um futuro melhor, pois grande parte dos estudantes da UVA é composta por estudantes com baixa renda, que dependem da formatura para melhorar suas condições de vida. Além disto, entendo que vivemos uma das maiores crises econômicas do Brasil, e os que recebem salário-mínimo estão realmente sofrendo com a inflação, mas, desculpem, este não é o caso dos professores.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More