CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...
PREÇO IMBATÍVEL! Vende-se CASA NOVA no Renato Parente. Contatos: (88) 9 9821.6636 / 9 9269.8424. Clique AQUI e saiba mais...

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

TRAGÉDIA: Morte de mulher por disparo de arma de PM gera protesto

A vítima tentou reagir a uma abordagem e foi atingida com disparo acidental.
Uma mulher foi morta nesta sexta-feira (2), após ser atingida por um disparo efetuado por uma arma de fogo, na Comunidade Embratel, no bairro Praia do Futuro, em Fortaleza. O disparo foi efetuado por uma arma que seria da Polícia Militar. A vítima resistiu a uma abordagem policial com um cabo de vassoura. 

Testemunhas disseram que a mulher, que não teve o nome identificado, aparentava ter ingerido bebida alcoólica. Segundo a Polícia Militar, ela foi abordada por uma equipe e resistiu ao procedimento. Enquanto um militar pediu que ela se afastasse, a mulher se aproximou e cutucou a mão do policial com a vara, resultando em um disparo acidental. A vítima foi atingida na cabeça e apesar de ter sido socorrida por uma viatura e encaminhada ao Instituto Dr. José Frota (IJF), não resistiu aos ferimentos e faleceu. 

Após a morte, moradores da comunidade se reuniram e realizaram uma manifestação na avenida Dioguinho, próximo ao cenário do óbito. Dezenas de pessoas se aglomeraram na frente da via e queimaram pneus e galhos de árvore. Os manifestantes rebateram a versão da Polícia Militar e disseram que ela já estava morta quando o corpo foi colocado na viatura. Ainda segundo os manifestantes, ela varria a casa quando os policiais se aproximaram. 

A Polícia Militar teve que se deslocar ao local mais uma vez e após uma negociação, conseguiu liberar a avenida.

Fonte: CNEWS

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More