CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...
PREÇO IMBATÍVEL! Vende-se CASA NOVA no Renato Parente. Contatos: (88) 9 9821.6636 / 9 9269.8424. Clique AQUI e saiba mais...

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

64% dos policiais assassinados em 2016 no Ceará foram mortos em dias de quinta a sábado

Especialista entende que agentes ficam mais vulneráveis com o aumento de crimes na proximidade do fim de semana.

Somente neste ano, 22 policiais foram assassinados no Ceará. Esse dado alarmante chama atenção para uma estatística curiosa. Conforme levantamento do Tribuna do Ceará, 14 dos agentes de segurança pública foram mortos em dias de quinta-feira a sábado: 64% dos casos.

O sociólogo e pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará (UFC) Luiz Fábio Paiva explicou que essa estatística pode ser levada em conta devido a vulnerabilidade dos agentes durante a proximidade dos fins de semana.

“Tradicionalmente, os fins de semana, em que existe maior consumo de álcool e práticas de lazer, são os momentos de maior ocorrência de crimes contra a população em geral. Isso significa que são os períodos da semana em que os policiais, também, se encontram mais vulneráveis às ações de pessoas dispostas a cometer crimes. Os enfrentamentos ocorrem justamente em função do aumento do número de crimes, implicando como mostram os dados na maior vitimização de policiais”, avalia Luiz Fábio.

Ainda conforme o professor, a morte de policiais não é um acontecimento que o poder público possa ignorar. Ele destaca que o assassinato de um policial sempre evidencia um problema coletivo. 

“Um policial assassinado tem um efeito imediato sobre seus companheiros, pois evidencia a fragilidade de sua condição de trabalho numa área sensível às práticas de violência em curso. A falta de efetivo, obviamente, é sempre um problema, pois impede que eu incremente uma série de procedimentos que, em tese, poderiam ter efeito sobre a vitimização dos policiais. Isso, no entanto, não serve como única explicação para a morte dos 22 policiais no Ceará”, comenta.

Os números de 2016 ficam ainda mais alarmantes quando se compara com os últimos dois anos. De acordo com 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, sete policiais foram mortos em 2014 e 10 foram assassinados em 2015. Contudo, o Tribuna do Ceará apurou que no ano passado o número de agentes mortos foi 14.

Conforme a análise, seis policiais morreram na quinta-feira, cinco na sexta e três no sábado. A conta abrange policiais militares, civis e federais que estavam de folga e de serviço.

Confira os dias das mortes de policiais em 2016:

07/01 – Quinta-feira
19/01 – Terça-feira
26/01 – Terça-feira
12/02 – Sexta-feira
19/02 – Sexta-feira
06/04 – Quarta-feira
18/04 – Segunda-feira
07/05 – Sábado
08/05 – Domingo
23/05 – Segunda-feira
10/06 – Sexta-feira
30/06 – Quinta-feira (Três policiais foram mortos neste dia em Quixadá)
15/07 – Sexta-feira
05/08 – Sexta-feira
13/08 – Sábado
20/08 – Sábado
08/09 – Quinta-feira
14/10 – Quarta-feira
04/11 – Sexta-feira

Redução de crimes 

Apesar da estatística alarmante, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) destaca que este ano houve um redução no número de crimes. A pasta informa que o Ceará registrou redução de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs), tanto no interior quanto na Capital.

“Em Fortaleza, no mês de outubro foram registradas 77 ocorrências. Se comparadas ao mesmo período do ano passado, quando aconteceram 139 crimes, houve uma redução de 44,6%. Na Região Metropolitana de Fortaleza, houve queda de 1,4%, em relação ao mesmo mês de 2015, passando de 72 para 71 casos”, informou a SSPDS por meio de nota.

Quando questionada se o baixo efetivo policial nos fins de semana faz com que esse dado cresça, a Secretaria informou que o Governo do Ceará realiza um trabalho ostensivo durante toda a semana.

“O policiamento ostensivo não segue escala de trabalho de dias úteis. Durante os finais de semana, o policiamento é otimizado principalmente nos locais que concentram um maior número de pessoas. Isso é aplicado, além dos finais de semana, nos feriados e datas comemorativas, como Natal, Réveillon e Carnaval. O policiamento é direcionado para áreas e horários em que os delitos acontecem, com o objetivo de inibir todos os tipos de ações delituosas”, explica o órgão.

Fonte: Tribuna do Ceará / Colaborou Arnaldo Araújo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More