CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...
PREÇO IMBATÍVEL! Vende-se CASA NOVA no Renato Parente. Contatos: (88) 9 9821.6636 / 9 9269.8424. Clique AQUI e saiba mais...

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

TRAGÉDIA EM GOIÂNIA: PAI MATA O PRÓPRIO FILHO COM 04 TIROS E DEPOIS COMETE SUICÍDIO; VÍDEO

O crime aconteceu na última terça feira (15) na esquina da Rua 25-A com a Avenida República do Líbano, no Setor Aeroporto, em Goiânia. O pai, engenheiro civil Alexandre José da Silva Neto, de 60 anos, disparou contra o filho, Guilherme Silva Neto, de 20 anos, que era estudante de matemática pela Universidade Federal de Goiás. Após matar o filho com 04 disparos, o pai ali mesmo abraçado com o corpo apontou a arma para própria cabeça e se matou. A mãe do jovem, a delegada aposentada Rosália de Moura Rosa Silva, disse à polícia que, na manhã do crime, pai e filho tiveram uma discussão motivada pela reintegração de posse em uma unidade ocupada por estudantes. O jovem queria ir, mas o pai não permitiu. O engenheiro, no entanto, saiu de casa, e Guilherme também, logo em seguida. Quando o idoso retornou e não viu o filho, foi à sua procura. "O pai surpreendeu o filho próximo à Praça do Avião. Segundo testemunhas, nesse momento, ele teria efetuado quatro disparos. Mesmo ferido, o jovem chegou a correr, mas o pai entrou no carro e o perseguiu até alcançá-lo. Foi quando ele atirou outras vezes", contou o delegado. Após matar Guilherme, Alexandre se debruçou sobre ele e atirou contra si. O engenheiro foi socorrido e levado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), mas também morreu. Um homem, que não quis se identificar, chegou ao local no momento do crime. "De início, escutei três disparos. Eu escutei uma gritaria, aí a hora que eu cheguei perto do portão vi o senhor recarregando a arma", contou. O corpo de Guilherme é velado desde o início da manhã desta quarta-feira (16) no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. O enterro está previsto para o final desta tarde.

Informações: G1 / Goiás
Vídeo e Narração: Alison Maia - Repórter Policial

2 comentários:

tenho á seguinte opinião, o cidadão completou seus 18 anos, pegue suas trouxas e se mande. pois quer permanecer na casa dos pais, tem que comprir diciplinas, e além do mais, saber escutar os seus pais. porque antes de você vir ão mundo, ele já existia. alêm de ter, roupinhas lavadas e passadas, ainda quer questionar o que com os pais...

Por mais que o pai e o filho não concordem em algumas questões, isso não justifica o assassinato do mesmo, não importa a idade, ele não deixará de ser seu filho.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More