CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...
PREÇO IMBATÍVEL! Vende-se CASA NOVA no Renato Parente. Contatos: (88) 9 9821.6636 / 9 9269.8424. Clique AQUI e saiba mais...

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

VIOLÊNCIA: Ceará registrou 1.580 casos de estupro em 2015

Números foram divulgados pelo Anuário de Segurança Pública.
Quatro estupros por dia. Esse foi o número de crimes do tipo registrados no Ceará em 2015, segundo dados publicados nesta quinta-feira (3), pelo 10º Anuário de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

De acordo com o documento, foram registrados 1.580 estupros no Ceará em 2015. O número é inferior ao registrado em 2014, quando aconteceram 1.687 casos em solo cearense.

Mesmo com a queda apontada pelo Anuário, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública diz que não é possível dizer, com precisão, que houve uma redução real nos casos de estupro, isso porque esse tipo de crime é o que tem o maior número de subnotificações, que é o não registro de ocorrência.

“O crime de estupro é aquele que apresenta a maior taxa de subnotificação no mundo, então é difícil avaliar se houve de fato uma redução da incidência desse crime no país”, disse a diretora executiva do Fórum, Samira Bueno.

O Ceará ocupa a décima colocação no ranking liderado por São Paulo, que tem, segundo o Anuário, 9.265 casos de estupros em 2015.

O estado com o menor número de ocorrências foi Roraima, com 180 casos registrados no ano passado.

Brasil

No cenário nacional, o levantamento estima que devem ter ocorrido entre 129,9 mil e 454,6 mil estupros no Brasil em 2015. O número mínimo se baseia em estudos internacionais, como o National Crime Victimization Survey (NCVS), que apontam que apenas 35% das vítimas de estupro costumam prestar queixas.

O número máximo, de mais de 454 mil estupros, se apoia no estudo Estupro no Brasil: uma radiografia segundo os dados da Saúde, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que aponta que, no país, apenas 10% dos casos de estupro chegam ao conhecimento da polícia. “Pesquisas de vitimização produzidas no Brasil e no mundo indicam que os principais motivos apontados pelas vítimas para não reportar o crime às instituições policiais são o medo de sofrer represálias e a crença que a polícia não poderia fazer nada ou não se empenharia no caso”, afirma Samira.

Considerando somente os boletins de ocorrência registrados, em 2015 ocorreu um estupro a cada 11 minutos e 33 segundos no Brasil, ou seja, 5 pessoas por hora.

(Fonte: FBSP / Agência Brasil)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More