RASTREADORES SEM MENSALIDADES - FALE COM KELTON: TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212

PROBANK IMÓVEIS - (88) 3611.3086

domingo, 9 de abril de 2017

SOBRAL-CE: A MORTE DO DOUTOR REGO E DO ESCRAVO SEBASTIÃO

Em 2 de maio de 1841, por volta das dez horas da noite, o negociante Joaquim Francisco do Rego foi assassinado pelo seu escravo Sebastião, que lhe desfechou certeiramente uma forte facada no estômago, que deixou a vítima com um mortal ferimento de polegada e meia de comprimento. Joaquim era homem de posses em Sobral, sendo conhecido como “doutor Rego” por ter cursado até o terceiro ano da Academia de Direito em Pernambuco, seu estado natal. 

Evidentemente que um crime como esse mereceu intensa atenção das autoridades. O juiz de paz Miguel Francisco do Monte convocou Luciano e Sabino, dois capitães do mato da região para a caça ao escravo Sebastião. Já um compadre e conterrâneo do falecido, o major Manuel Francisco de Moraes, pagou uma certa quantia para que o célebre rastejador Chico Sapateiro apoiasse com a sua capacidade de homem do mato os afamados “homens da lei”. O texto narra que os três homens ganharam os matos muito bem armados, certamente de punhais e armas de fogo de alma lisa. Palmilharam a região durante quatro dias até encontrarem Sebastião escondido na Lagoa das Pedras e trouxeram o fugitivo amarrado. 

Durante o interrogatório Sebastião afirmou que roubou um pouco de aguardente da dispensa de “doutor Rego” e estava bêbado quando esfaqueou e matou seu dono. E tudo ocorreu por medo de ser castigado em razão do seu delito, fato que ocorrera outras vezes. O escravo Sebastião foi condenado a forca e sua execução deveria ocorrer ás nove da manhã do dia 16 de junho do mesmo ano nas proximidades da igreja da Sé.

No dia marcado o condenado saiu da cadeia de cabeça erguida, sendo assistido pelo Reverendíssimo Padre Antônio da Silva Fialho, com escolta de doze guardas nacionais formando alas e comandados por um tenente. Um oficial apregoava pelas ruas de Sobral o delito de Sebastião, sendo acompanhado pelo juiz de paz que seguia a cavalo.

Tudo ocorreu como mandava o figurino da época, mas em certo momento aconteceu uma situação um tanto estranha. Começou que o carrasco, um outro condenado, não conseguiu executar a pena de tanto chorar e foi o próprio Sebastião, sem nenhuma demonstração de medo, que colocou a corda no pescoço e saltou do patíbulo. O problema foi que ele ficou “algumas horas” se contorcendo pendurado pelo pescoço, até morrer de uma asfixia agoniante.

Nunca mais aconteceu outra execução pública e oficial em Sobral.

Fontes: Tok de história, Foto de Joscel Vasconcelos

7 comentários:

Existiram rastejadores famosos mesmo.Já esses carrascos aí eram amadores,tem que colocar o nó sob o queixo um pouco para o lado esquerdo(quebra o pescoço),existe até uma equação prática relacionando o peso do condenado com o comprimento da corda.

QUE HISTÓRIA!
COLOQUE MAIS POSTAGENS COMO ESTA,
GOSTEI MUITO CAROS AMIGOS DO PORTAL SOBRAL 24 HORAS...

Nunca mais ouve outra enforcamento em sobral? E o Veveu tá podre! ele enforcou durante oito anos a população de sobral...Ainda me lembro daquele sorrisinho dele de José Maia...Aquilo sim foi um assédio sexual,moral,estrutural,municipal e até o escambau

O PELOURRINHO QUE ALI HAVIA FOI COM O ADVENTO DA REPUBLICA FOI DESTRUIDO PARA QUE NAO SE HOUVESSE MEMORIA DOS TEMPOS INFAMES DE ESCARVIDÃO QUE OUTRORA HAVIA NESTA CIDADENAO DIFERENTEMENTE DE OUTRAS PROVINCIAS NO PAIS. NA HISTORA DE SOBRAL VE-SE CLARAMENTE UM MOMENTO EM QUE A POPULAÇÃO NEGRA DE ESCRAVOS SUPERRA A BRANCA, MAS NAO ERAM MUITOS OS DONOS DE ESCRAVOS, ATE ALGUNS NEGROS FORROS QUE TINHAM POSSES ERAM POSSUIDORES DE ESCRAVOS

Huuuuuuuummmmmmmm,detectamos um carrasco nessa reportagem, se houvesse um carrasco desse na epoca do enforcamento desse escravo, o pobre diabo não teria sofrido tanto antes de morrer.
Por outro lado, sabemos que se precisarmos de um carrasco enforcador é só colcar um anuncioe aparecerá carrasco enforcado profissional que será eficiente o suficiente para não deixar o pobre diabo sofrer tanto antes de morrer;

O carrasco fez o papel dele, que era o de deixar o condenado morrer lentamente.
Isso sim é que é carrasco.

Muito massa, gostei da postagem.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More