ATENÇÃO PROPRIETÁRIOS DE MOTOCICLETAS! CONFIRA A PROMOÇÃO DA SOBRAL RASTREADORES

TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212 - Clique AQUI e saiba mais...

BLOG SOBRAL 24 HORAS - MAIS DE 130 MILHÕES DE ACESSOS!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Assessor parlamentar e estagiário de Tribunal são presos por filmar estupro de jovem em hotel

As cenas de sexo foram divulgadas em um grupo no WhatsApp.
Um assessor parlamentar de um deputado em Brasília e um estagiário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) foram presos, em um hotel na Praia de Iracema, em Fortaleza, neste domingo (6), após filmarem o estupro de uma adolescente de 17 anos de idade. O vídeo foi divulgado em um grupo na rede social WhatsApp.

De acordo com a delegada plantonista da Delegacia de Defesa da Mulher, da Polícia Civil, Giselle Martins, a adolescente e os dois homens haviam se conhecido na praia, na manhã do último sábado (5), e saíram juntos e com outros amigos, para um bar, à noite.

Já na madrugada deste domingo (6), amigas da adolescente contaram que a chamaram para ir embora, mas ela insistiu em permanecer na companhia dos dois homens e foi até o hotel que eles estavam hospedados.

Suspeito toca genitália da adolescente em vídeo

Logo no início da manhã, os amigos da vítima foram surpreendidos com um vídeo de um minuto e 20 segundos, que receberam em um grupo no WhatsApp criado para combinar a saída para o bar. De acordo com a delegada Giselle Martins, apenas um dos suspeitos aparece nas imagens, tocando a genitália da adolescente, enquanto ela está desacordada.

A Polícia Militar foi acionada e prendeu os dois homens em flagrante. Na Delegacia, o assessor parlamentar foi autuado por estupro de vulnerável e pelos artigos 240 e 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente, que prevê crime ao ato de produzir e compartilhar cenas de sexo explícito com jovens. Já o estagiário do Tribunal irá responder também pelo artigo 240 do Estatuto, por facilitar a produção das imagens pornográficas. As identidades dos suspeitos não foram reveladas.

Os suspeitos negaram ter tido contato sexual com a jovem de 17 anos. "Eles saíram para se divertir, conheceram um grupo de pessoas e não tinham noção de que ela era menor. Ingeriram um pouco mais de bebida alcoólica e um deles fez um vídeo da vítima e divulgou no grupo deles", afirmou o advogado da dupla, Herbet Machado.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More