RASTREADORES SEM MENSALIDADES - FALE COM KELTON: TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212

PROBANK IMÓVEIS - (88) 3611.3086 / (88) 99990-5068

MENSAGEM NATALINA DA EMPRESA GRENDENE!

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Desembargador afastado receberá R$ 102 mil do TJCE

Carlos Rodrigues Feitosa é investigado pela Polícia Federal, sob a suspeita de negociar habeas corpus.

Investigado pela Polícia Federal na 'Operação Expresso 150' e afastado de suas atividades em virtude das suspeitas de que negociou liminares nos plantões do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o desembargador Carlos Rodrigues Feitosa irá receber R$ 102,8 mil de auxílio moradia. A autorização do pagamento foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico da última segunda-feira (21), em duas decisões assinadas pelo presidente da Instituição, desembargador Francisco Gladyson Pontes.
Carlos Rodrigues Feitosa é investigado em dois inquéritos gerados pela 'Operação Expresso 150', da PF.

Os benefícios que serão destinados a Carlos Feitosa são referentes a períodos posteriores à decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de afastá-lo de forma cautelar de suas funções, no dia 15 de junho de 2015. A data do afastamento é a mesma da deflagração da 'Expresso 150'.

Os pagamentos que o Tribunal deverá fazer ao desembargador afastado serão de R$ 80.988, referente à auxílio moradia do período de 16 de junho de 2015 a 31 de dezembro do mesmo ano; e de R$ 21.888,60, referente ao período entre 1º de janeiro de 2017 e 31 de maio do ano corrente. Os dois valores serão ressarcidos em 24 parcelas, que começaram a ser pagas no último mês de junho.

Em nota, a presidência do Tribunal de Justiça informou que "já a partir do primeiro afastamento, em 15 de junho de 2015, determinou a suspensão do pagamento de parcelas vencimentais como o auxílio moradia e o auxílio alimentação, seguindo procedimento já adotado em casos semelhantes".

Ainda conforme o TJCE, "em 3 de fevereiro deste ano, o magistrado afastado dirigiu petição ao ministro Herman Benjamin, do STJ, nos autos da Ação Penal nº 825/DF, requerendo o restabelecimento da percepção das referidas parcelas, bem como o pagamento das que foram suprimidas, alegando, para tanto, que a decisão daquela Corte que determinou o seu afastamento cautelar havia consignado que tal se daria 'sem prejuízo da remuneração'". Herman Benjamin despachou dizendo que caberia à Presidência do TJCE apreciar a pretensão do magistrado afastado.

Conforme o Tribunal, "em razão do referido despacho, a petição foi examinada e decidida, em 31 de maio de 2017, sendo parcialmente acolhida, ordenando-se o restabelecimento do pagamento de auxílio moradia, todavia indeferindo o restabelecimento de auxílio alimentação".

Investigação

O desembargador Carlos Rodrigues Feitosa é investigado em dois inquéritos originados pela 'Operação Expresso 150'. Um deles gerou o processo que teve as audiências de instrução iniciadas, hoje, na 32ª Vara da Justiça Federal no Ceará. A acusação é que um esquema foi montado para que liminares fossem vendidas no Tribunal. Além do magistrado, oito advogados e um traficante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) teriam participação nas negociatas feitas em plantões.

No outro inquérito em que é investigado, o desembargador responde junto com os filhos, os advogados Fernando Carlos Oliveira Feitosa (suspenso pela Ordem dos Advogados do Brasil - Secção Ceará - OAB-CE) e Ubaldo Machado Feitosa, pela prática de concussão. O processo está no STJ, desde 11 de outubro do ano passado, com relatoria do ministro Herman Benjamin. Segundo o STJ, a ação penal já teve a instrução encerrada e deve ser julgada em breve. A Instituição estaria aguardando o voto-revisão do ministro Napoleão Nunes Maia Filho.

A reportagem procurou o advogado Rodrigo de Farias Teixeira, que representa o desembargador nos processos, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento desta matéria.

Fonte: Diário do Nordeste

1 comentários:

E por isto gue tem tanda gente na miseria o Brasil e pais dos corruptos i Savados políticos nojentos i juises imundos gue sao apoiados pelos juise do supremo gue nao sever pra merda nenhomaa nao ser da cobertura as injustos da merda chamad Brasil

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More