RASTREADORES SEM MENSALIDADES - FALE COM KELTON: TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212

PROBANK IMÓVEIS - (88) 3611.3086 / (88) 99990-5068

MENSAGEM NATALINA DA EMPRESA GRENDENE!

domingo, 20 de agosto de 2017

Policial que matou 4 terroristas na Espanha fazia hora extra para aumentar renda

Chamado de ‘herói de Cambrils’, o agente faz rondas no dia a dia, passou pelo Exército espanhol e procurou apoio psicológico após as mortes.

O policial que matou quatro terroristas em Cambrils, na Espanha, só estava no local porque fazia hora extra para aumentar o salário na madrugada de sexta-feira (17), segundo o jornal “El Mundo”.


O agente da Polícia autônoma da Catalunha (Mossos d'Esquadra) vem sendo tratado como herói por ter evitado que o número de vítimas fosse ainda maior. O Estado Islâmico reivindicou o ataque.

De acordo com os serviços de emergência, os atentados a Barcelona e Cambrils deixaram 14 pessoas mortas e 130 pessoas feridas, de 34 nacionalidades.

Menos de 10 horas após o ataque com van nas Ramblas de Barcelona, um Audi A3 ultrapassou já no início da madrugada de sexta um bloqueio policial e atropelou pedestres em Cambrils. As cidades ficam 117 km distantes uma da outra.

O atropelamento deixou sete pessoas feridas – um policial e seis civis. Agentes dos Mossos d’Esquadra que estavam em um segundo bloqueio reagiram e mataram os cinco suspeitos que estavam no carro.



'Herói de Cambrils'


O “herói de Cambrils” abateu quatro deles. No grupo, estava o suspeito de ter conduzido a van que atropelou uma multidão em Barcelona. Foram encontrados no veículo cintos com falsos explosivos.

O policial vem sendo parabenizado pelos colegas e chefes. E já até recebeu pessoalmente as congratulações de Carles Puigdemont, presidente da Catalunha.

A polícia catalã mantém a identidade dele sob sigilo. O agente só estava no local porque aceitou trabalhar além do expediente para compor o efetivo que reforçou a segurança. Além do alerta de terrorismo, a região litorânea de Costa Daurada, onde fica Cambrils, recebe muitos turistas nesta época do ano.


Apoio psicológico

Pai de um menino, o policial não é um oficial do esquadrão de elite. No dia a dia, trabalha fazendo rondas e atendendo a população.

A perícia com armas, que lhe permitiu agir rápido, veio de sua passagem pelo Exército espanhol. Ele foi treinado em uma unidade conhecida como Legião, cujos membros são apelidados de “namorados da morte”.

Ainda assim, segundo o jornal “El Mundo”, o agente ficou abalado com a ação contra os terroristas e procurou os psicólogos da Polícia autônoma da Catalunha para receber ajuda.

Fonte: G1

5 comentários:

Se fosse aqui...o policial ia ser processado...os direitos humanos iam pressionar pela sua punição...e a tal de Maria do Rosário ia se pronunciar a favor dos bandidos...

Esses direitos humanos só existe aqui no Brasil mesmo por que nos outros países eles não estão nem aí..

Os direitos humanos aqui no Brasil só pode é ser bancado pelo o crime organizado

Os direitos humanos aqui no Brasil só pode é ser bancado pelo o crime organizado

Tem muita gente pensando que é só a Polícia brasieira que desvalorizada. Vão pensando que é...!

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More