PROMOÇÃO DA SOBRAL RASTREADORES - FALE COM KELTON: TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212

domingo, 27 de agosto de 2017

Santa Casa recebe doações de novas poltronas para a Unidade de Hemodiálise

Atualmente, a Unidade de Hemodiálise da Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS) atende a 350 pacientes de toda zona Norte realizando tratamento de terapia substitutiva, além da assistência dos pacientes renais agudos, internados nos setores da UTI e da Emergência. Também é um serviço importante na formação dos profissionais de saúde das diversas áreas e campo de estágios para internos e residentes, realizando produções científicas de amplitude internacional. Este destaque no ensino e na pesquisa do setor, deve-se ao fato de que a Unidade de Hemodiálise/SCMS vem sendo coordenada por médicos que também atuam como professores do Curso de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) e do Curso Médico da Uninta (INTA).

Recentemente, esta unidade foi contemplada com uma importante doação para continuar promovendo assistência de melhor qualidade aos pacientes da Santa Casa. Trata-se da chegada de 13 novas poltronas para as salas de diálise. A boa ação partiu do Centro de Pesquisas em Doenças Hepato Renais do Ceará (CEPRHECE), entidade filantrópica e que presta serviços à sociedade cearense há 42 anos. Estas poltronas vão atender uma demanda de reserva, permitindo que a Santa Casa realize uma manutenção preventiva nas outras, em uso diário, e que já apresentam um certo desgaste.

Pe. Júnior Melo em reunião com a equipe médica e administrativa da Unidade de Hemodiálise do hospital

Desgaste

De acordo com o médico nefrologista, Dr. Luiz Derwal Júnior, que juntamente com o Dr. Paulo Roberto Santos coordena o serviço, o desgaste das poltronas é algo inevitável, haja vista o uso diário e a grande rotatividade de pacientes no setor. Por conta disso, o hospital não consegue dá conta de fazer uma reposição na mesma proporção em que há o desgaste do material. Atualmente, existem 70 poltronas em uso no setor, com mais 30 unidades em manutenção e algumas delas são descartadas por problemas provocados pelo excesso de uso que impossibilitam reparos. "É importante destacar que é necessário, também, uma substituição da quantidade descartada de acordo com uma compra programada e permanente, mas neste momento a solução chegou via doação", diz o médico. 

A boa ação do CEPRHECE foi muito bem recebida e devidamente agradecida pelo diretor geral do hospital, Pe. Francisco Júnior Melo. Ele destacou a importância da doação das 13 novas poltronas para a continuidade do bom atendimento na unidades de hemodiálise da Santa Casa. "Este é um momento importante, pois mostra a sociedade ajudando a Santa Casa cumprir a sua missão. Nós nos alegramos com esta doação e agradecemos ao CEPRHECE pelas poltronas doadas em tão boa hora. Por outro lado é a prova de que, mesmo neste momento de tanta corrupção, ainda existem pessoas boas e disposta a ajudar. Por isso a Santa Casa está de portas abertas para receber este tipo de benfeitoria da sociedade", destaca Pe. Francisco Júnior Melo. 


Reconhecimento 
O paciente Francisco Rodrigues Neto, de Croatá, ressalta a boa assistência recebida na Hemodiálise da Santa Casa
Além da satisfação do diretor do hospital, as novas poltronas vêm atender as necessidades dos pacientes em diálise, que podem realizar suas sessões com mais conforto e tranquilidade. É o caso do Sr. Francisco Rodrigues Neto, da cidade de Croatá, que vem todas segundas, quartas e sextas-feiras à Sobral para as sessões de diálise na Santa Casa. Ele diz que as novas poltronas são bem confortáveis e que, diante de tantas dificuldades na saúde, ele reconhece o esforço do hospital e da equipe da Hemodiálise para prestar o melhor atendimento a todos os pacientes. "As poltronas são confortáveis e aqui somos muito bem assistidos durante o nosso tratamento", ressalta Francisco Rodrigues Neto.


Medicamentos Especiais

Conforme o Dr. Paulo Roberto Santos a unidade de Hemodiálise vem atendendo satisfatoriamente a dispensação de medicamentos essenciais para os pacientes em diálise, entretanto algumas medicações especiais são dispensadas e de responsabilidade da Secretaria da Saúde do Estado (SESA). "Os medicamentos especiais em falta são aqueles de alto custo e que são fornecidos pelo Estado, como Eritropoetina (EPO), Calcitriol e Renagel. Vale ressaltar, que mesmo quando temos disponível este medicação, a quantidade enviada pela divisão farmacêutica pelo Estado é bem inferior do que solicitamos e não atende a 60% das necessidades do setor", explica o médico, ressaltando que quando falta estes medicamentos não é a Santa Casa que fornece nem o município, mas sim a divisão farmacêutica do Estado.

Por outro lado, ele diz que em contato com outras clínicas em Fortaleza, que prestam o mesmo tipo de tratamento a pacientes em terapia substitutiva, esta medicação especial vem sendo dispensada normalmente na capital. Ele ressalta, ainda, que as solicitações da medicação especial para os pacientes da Hemodiálise de Sobral, à divisão farmacêutica do Estado, vem sendo realizada rigorosamente dentro do prazo e baseado nas necessidades do hospital, mas mesmo assim a Santa Casa de Sobral não está sendo atendida.
A Unidade da Hemodiálise da Santa Casa recebeu novas poltronas doadas pelo CEPRHECE
A informação de que em Fortaleza a distribuição de medicamentos especiais para paciente em tratamento dialítico vem sendo realizada normalmente, causou estranheza à coordenação médica da Unidade de Hemodiálise da Santa Casa. "Causou estranheza a informação que tivemos de que outras clínicas diálise da capital que o fornecimento desta medicação está sendo atendida normalmente. Aqui não queremos confronto com o Estado, mas reivindicar o direito do paciente, pois somos nós os responsáveis por esta solicitação", explica Dr. Luiz Derwal Júnior. 

Na ocasião, o médico explicou que, apesar das carências de recursos, a Unidade Hemodiálise da Santa Casa de Misericórdia de Sobral vem mantendo o atendimento e a assistência aos seus pacientes de maneira regular e satisfatória. Ele diz que, dentre as 700 unidades de hemodiálise do Brasil não existe nenhuma que esteja gozando plenitude em sua assistência, inclusive algumas interrompendo atendimento. "Recentemente, por crise de financiamento foi fechada a unidade de hemodiálise do Hospital São Paulo, isto acontecendo no estado mais rico do Brasil. Então, aqui, é preciso que a sociedade entenda que a gente não vive em uma ilha de prosperidade, aqui tem que se sobressair o trabalho, a assistência humanizada e apoio de todos", finaliza o nefrologista.

Matéria e fotos do jornalista Vanderley Moreira (JP 1641-CE)
Blog ENCONTRO COM A SAÚDE

1 comentários:

coisa linda! quem não sabe a realidade acredita nessas fotos!kkkkkkk.. mais de 300 pacientes e só veio 13 cadeiras semi-novas,super desconfortável!kkkkk..faço é rir!

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More