PROMOÇÃO DA SOBRAL RASTREADORES - FALE COM KELTON: TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212

sábado, 2 de setembro de 2017

Solução para o transporte público, VLT está abandonado em São Luís

Veículo leve sobre trilhos foi comprado às vésperas da eleição de 2012. Obra consumiu quase R$ 8 milhões dos cofres públicos.
Um investimento que seria solução de transporte público no Maranhão acabou virando exemplo de desperdício

Dois vagões estão jogados ao relento. O veículo leve sobre trilhos era para atender 200 mil pessoas por dia, mas nunca levou ninguém a lugar nenhum, a não ser na viagem inaugural, onde percorreu 800 metros cheio de passageiros esperançosos, como mostram alguns vídeos na internet. “Isso aqui é um sonho. Eu não quero acordar desse sonho”, diz uma mulher.

Ficou só no sonho. Hoje, o veículo está se estragando com o tempo. A equipe do Jornal Nacional encontrou o VLT fora do galpão onde deveria estar guardado e já deteriorado. O veículo foi comprado em julho de 2012 pelo então prefeito João Castelo, do PSDB, dois meses antes das eleições municipais, sem análise técnica para o projeto ou previsão orçamentária.

Para o Ministério Público, uma obra eleitoreira. “Foi uma obra feita em cima da eleição, sem uma programação suficiente e sem recursos para essa obra continuar após a eleição. Tanto prova que não foi pago e a obra parou”, diz o promotor de justiça José Leonardo Pires Leal.

O projeto previa que fossem construídos 13 quilômetros de trilhos ligando a região central de São Luís ao bairro do Anjo da Guarda, que é um dos mais populosos da cidade. Mas apenas 800 metros foram colocados. A obra consumiu quase R$ 8 milhões dos cofres públicos.

Boa parte dos dormentes usados para fazer os trilhos foi roubada. Muitos trilhos foram cobertos de terra e pedras. A estação construída em um terminal de ônibus é usada como guarita para seguranças.

Depois das eleições de 2012, o prefeito eleito Edivaldo Holanda Júnior, do PDT, alugou um galpão para guardar o elefante branco. Foram gastos mais de R$ 400 mil com aluguel, até que a prefeitura conseguiu na justiça que a empresa que vendeu os vagões, a Bom Sinal Indústria e Comércio, passasse a pagar os custos do aluguel. Só que depois disso o VLT foi retirado de onde estava guardado e está debaixo de sol e chuva.

A prefeitura diz que um projeto para colocar o VLT em circulação está em análise no Ministério das Cidades. Enquanto isso, a população segue vendo o VLT só mesmo pela janela dos ônibus lotados.

A prefeitura de São Luís declarou que o projeto iniciado na gestão anterior não teve planejamento. O ex-prefeito João Castelo, do PSDB, morreu este mês. Já a empresa Bom Sinal Indústria e Comércio declarou que nunca foi notificada pela justiça sobre a responsabilidade de guardar os vagões até que eles sejam usados.

Matéria do G1 (Edição do dia 27/12/2016)

6 comentários:

Fizeram 800 metros de trilho e colocaram o VLT lá?? Ta de sacanagem!! Esses imundos são fodas, seria uma ótima obra, mas é feito tudo as pressas só pra ganharem votos.

Espero que aqui em Sobral coloquem uma linha saindo/passando pela rodoviária, isso ajudaria bastante quem chega de viagem.

Quem dera se o de Sobral tivesse tido o mesmo destino... Teriam sido economizado milhões, várias árvores e ciclovias seriam poupadas e principalmente o trânsito não estaria aquele inferno na rotatória do Arco... Um VLT que anda vazio, dá e sempre vai dar prejuízo, e que liga nada a lugar nehnhum...

O daqui só foi feito pq foi ideia do Rei. Não quiseram saber se serviria pra algo, se daria prejuízo nem se o povo queria, simplesmente fizeram e pronto! Na John Sanford não se pode mais abrir uma garagem pra tirar o carro pq pode vir o trem, do outro lado que era pra ser proibido estacionar todo mundo estaciona, então quando a aberração passa ficamos espremidos entre ela e os carros estacionados. No Arco é outra imundice, colocaram uma estação no meio da rotatória, então os carros ficam afunilados tentando passar .

Queria que o bezourão de Sobral tivesse ficado assim também, ao menos não teriam quebrado as ruas e gastado milhões em indenizações, nessa hora já teriam esquecido dele e pronto

FALARAM QUE IRIAM CRIAR UM TARIFA SOCIAL DE UM REAL EM AGOSTO JÁ ESTAMOS EM SETEMBRO.FAÇAM AS CONTAS ENTRE UMA VIAGEM COM CINCO PASSAGEIRO A TRES REIAS E UM COM 80 A 100 A UM REAL QUAL MELHOR OPÇÃO SOCIALMENTE.

o de Sobral teve o mesmo destino: a inutilidade. sendo que ainda consome, e muito, dos cofres públicos. O embuste ambulante começa as atividades às 6:00 da manhã com zero passageiros, durante o dia, conta-se nos dedos das mão a quantidade de pessoas nas estações, e termina os trabalhos às 23:30 na mesma inutilidade, com 6,7, ou nenhum passageiro. Isso depois da baixa do preço da passagem, o que de nada adiantou para aumentar o fluxo de transeuntes. Governo do Estado, não duvido da boa intenção de implantar o VLT na cidade, mas depois de tanto tempo vendo que a população não aderiu, E NÃO ADERIU MESMO, acho que deveriam repensar a finalidade dos trens, ou até mesmo se desfazer, vendendo ou sei lá o que... a quantidade de pessoas que utilizam o meio de transporte não justifica os gastos de manutenção do serviço, que acredito eu, são estratosféricos....

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More