RASTREADORES - (MOTO R$ 499 E CARRO R$ 599) FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272 / (88) 9 9299.9212

SEJA UM VENCEDOR! APOSTE ONLINE - APOSTA DE OURO

IMPERDÍVEL! DE 09 A 11 DE AGOSTO DE 2018: 1ª EXPONOROESTE

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

CONHEÇA O PAÍS QUE ALÉM DE SER O MAIS SEGURO DO MUNDO, TEM OS POLICIAIS MAIS LEGAIS

Na Islândia as taxas de crime e mortalidade são tão baixas que os policiais conseguem passar mais tempo socializando com a população do que efetivamente lidando com bandidos. Para se ter uma ideia da paz social que reina por lá, o país tem a 3ª menor taxa mundial de homicídios e os assassinos, geralmente, são pessoas com transtornos mentais ou cometem os crimes após beberem muito. 

A situação criminal é tão tranquila que a polícia não porta arma de fogo. Os únicos agentes que podem porta-la são uma força especial chamada “Esquadrão Viking”, que atua em poucas ocasiões.
Se você acha que isso é estória de pescador, basta dar uma olhada em algumas das fotos publicadas no Instagram da instituição, que mostram que os policiais islandeses atualmente são considerados os mais legais do mundo.

Via Polícia Civil do Ceará em Ação

8 comentários:

Isso vai de contra a tudo que o Bozonaro prega. Aqui querem colocar uma arma na mão de cada pessoa de "bem", enquanto lá eles estão focados em educação. O que será que é melhor para o país, investir em educação de qualidade e valorização dos professores ou subsidiar a população para ter uma arma??

Outra coisa é a questão ambiental, só olhar o tanto que os islandeses se preocupam, enquanto isso aqui a bancada ruralista quer acabar de vez com o pouco que resta da nossa flora. Isso sem contar a população do dia a dia que vive jogando lixo nas ruas e em terrenos baldios.

Isso ocorre devido a esses países valorizarem as crianças. Esperamos pelo governo mas dentro de casa reina as brigas, o divorcio, celulares, televisao... as nossas crianças crescem vendo tudo isso e depois queremos ter adultos corretos. Como?

Todo bandido ou corrupto foi, um dia, uma criança que deu errado por conta de um lar inadequado ou transtornado.

Qualquer mudança começa dentro de casa. Com respeito.

Bom saber q há lugares pacíficos!! O oposto do Brasil

Muito bem e boa a informação,agora pesquise a grau e nivel de extrução da populaçao.E Apara os partidarios do armamento ,assim como londrinos os policias normais não usam arma ,só em caso extremos

Ah é, daqui à pouco virá alguém comentar que eu não apoio o Bozonaro por isso sou eleitor do Lula...

O povo é domesticado, gosta de caras populistas. Ainda bem que só votei em 3 candidatos a presidência nessa vida: Cristovam Buarque, Plínio Arruda e Eduardo Jorge. Pra 2018 por enquanto a opção é ficar em casa, sair só se tiver alguém que valha pena.

Eu sou a favor do desarmamento, mas com uma condição: que os bandidos também sejam desarmados. E como eu sei que é quase impossível, o Estatuto do Desarmamento está aí, há 15 anos, como prova, eu defendo a ideia de que todo cidadão que preencha os requisito para ter uma arma deve tê-la. É claro que também defendo que a legislação preveja punições severas para aqueles que fizerem mau uso da sua ferramenta de proteção.

Para aqueles que acham que arma é um problema por si só, segue trecho de relato de uma pessoa que conheceu o país em questão:

Muitas armas, poucas drogas
Os poucos crimes que acontecem no país geralmente não envolvem armas de fogo, apesar dos islandeses possuírem muitas.
A página de internet GunPolicy.org estima que haja aproximadamente 90 mil armas no país – cuja população é de cerca de 300 mil pessoas.

Isso faz com que a Islândia figure na posição número 15 do ranking mundial de posse legal de armas de fogo per capita.
Mas adquirir uma arma de fogo não é fácil no país. O processo inclui um exame médico e uma prova escrita.

A polícia também não anda armada. Os únicos agentes que podem portar armas de fogo são uma força especial chamada “Esquadrão Viking”, que atua em poucas ocasiões.

Além disso, o tráfico de drogas na Islândia é pouco expressivo. Segundo um relatório da UNODC, o consumo de cocaína por cidadãos com idades entre 15 e 64 anos é de 0,9%, o de ecstasy, 0,5%, e o de anfetaminas, 0,7%.

Também há uma tradição na Islândia de denunciar os crimes diante de qualquer indício ou agir para freá-los logo no início, antes que a situação piore.

No momento, a polícia está combatendo o crime organizado enquanto o Parlamento discute leis para ajudar a desmantelar essas redes criminosas.

Quando as drogas pareciam ser um problema em expansão no país, o Parlamento estabeleceu uma política antidrogas independente e um tribunal especial para lidar com o problema. Isso aconteceu em 1973. Nos dez primeiros anos de funcionamento do tribunal, 90% dos casos foram resolvidos com multas.

Esses são os segredos da Islândia, que poderiam orientar outros países que buscam soluções para seus problemas de delinquência.

Por isso, enquanto eu subia naquela manhã no jipe daquele homem que sorriu para mim e perguntou se eu precisava de ajuda com as malas, me senti seguro, mesmo não sabendo quem ele era.

O dia em que o brasileiro tiver a estrutura e educação que os islandeses tiverem eu fico a favor do porte de arma, mas enquanto isso não acontece...

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More