RASTREADORES DE MOTOS POR APENAS 10 X R$ 65,00 - FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272/(88) 9 9299.9212

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Justiça considera ilegais provas contra policiais civis acusados de extorquir traficantes e determina que eles voltem aos cargos

A Justiça do Ceará determinou nesta quinta-feira (10) o imediato retorno ao trabalho de quatro policiais civis cearenses que haviam sido afastados do cargo, sob a suspeita de praticar crime de extorsão. A decisão foi adotada pelo Judiciário local após o Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, desconsiderar as provas colhidas contra os agentes pelo Ministério Público Estadual, por considerá-las ilegais, através de escutas telefônicas não autorizadas judicialmente.

Os quatro inspetores que haviam sido afastados do cargo são: José Rodrigues Alves Neto, Marcelo Vieira Lima de Aguiar, Antônio Flaviano de Araújo e Paulo Sérgio Vieira Noronha. Eles haviam sido investigados pelo Ministério Público do Ceará através do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e acusados de terem seqüestrado um traficante de drogas para extorqui-lo durante a “Operação Vero Pax”, de combate às facções criminosas na zona Leste de Fortaleza.

A determinação para que os policiais voltem imediatamente a ocupar seus cargos e funções foi do juiz de Direito Ricardo Emídio de Aquino Nogueira, titular da 3ª Vara Criminal de Fortaleza. Ele tomou a decisão após a 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) anular a denúncia formulada pelo Ministério Público do Ceará (MP-CE) contra os policiais civis. Motivo: as provas colhidas contra os servidores foram consideradas ilegais. Foram escutas telefônicas realizadas sem autorização da Justiça.

Diante da decisão do STJ, o juiz cearense decidiu anular o afastamento dos policiais e, ainda, determinou que todos os objetos deles apreendidos durante o cumprimento de mandados de busca e apreensões sejam restituídos aos inspetores no prazo de até 48 horas.

Na época do afastamento dos policiais, membros do Gaeco afirmaram que os policiais vinham abordando traficantes, prendendo-os ilegalmente para em seguida exigir propina. Em um dos casos, segundo o MP, um traficante foi levado para a delegacia e ali ficou ilegalmente detido durante horas, até pagar a extorsão para ser libertado. (Blog do Fernando Ribeiro)

3 comentários:

Os fiscais da lei violando a lei? Qual o vigor moral para denunciar os policiais que assim como eles transgridem a lei? Escuta telefônica sem autorização judicial também é crime, será que os promotores também responderão por esse crime?

Às escutas são ilegais. Mas o conteúdo capturado pelas escutas é verdadeiro.

O crime de extorsão aconteceu!!!


Eie, Brasil com leis frouxas,por isso estamos no mar de corrupção em todos os níveis hierárquicos. Desacreditado de tudo.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More