RASTREADORES DE MOTOS POR APENAS 10 X R$ 65,00 - FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272/(88) 9 9299.9212

MAURÍCIO VASCONCELOS - CORRETOR DE IMÓVEIS (88) 99208.8406

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

BARBARIDADE: Mãe é presa após cegar três filhos para receber benefícios do INSS

Investigadores tentam descobrir como os três filhos têm a mesma doença incurável, embora sejam de pais diferentes e sem histórico na família. Investigadores da Polícia Civil de Itabaiana prenderam nesta quarta-feira (29/08), em Itabaiana/SE, uma mãe suspeita de causar enfermidade incurável nos filhos com o objetivo de receber benefícios previdenciários. A Polícia Civil investiga como os três filhos de uma mulher de 29 anos têm a mesma doença incurável, mesmo sendo filhos de pais diferentes e não tendo caso parecido na família. Consta no inquérito policial que, imediatamente após o diagnóstico da doença, a investigada requeria ao INSS o benefício financeiro correspondente e que não há nenhuma receita médica que comprove a origem dos medicamentos usados pelos filhos .
De acordo com a delegada Josefa Valéria Andrade, do Departamento de Atendimento De acordo com a delegada Josefa Valéria Andrade (FOTO), da DAGV de Itabaiana, o caso corre em segredo de justiça e os nomes dos envolvidos bem como a natureza da doença não podem ser divulgados.

“Representamos pela prisão preventiva da investigada porque obtivemos provas de que, mesmo afastada do convívio dos filhos pela Justiça, a mãe mantinha contato com eles diariamente, inclusive orientando como o depoimento na delegacia deveria ser prestado”, disse a delegada.

As vítimas passam por acompanhamento médico, contudo, após inúmeros exames e tratamentos, a origem da doença não foi identificada. A delegada pede que quem tiver qualquer informação que possa ajudar a investigação, colabore ligando para o 181.

 Segundo a delegada Josefa Valéria, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva da investigada, porque obteve provas de que, mesmo afastada do convívio dos filhos pela Justiça, a mãe mantinha contato com eles diariamente, inclusive, orientando como o depoimento na delegacia deveria ser prestado. “As vítimas passam por acompanhamento médico mas, após inúmeros exames e tratamentos, a origem da doença não foi identificada”, destacou a delegada.

Fonte: Petrolina em Destaque

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More