RASTREADORES DE MOTOS POR APENAS 10 X R$ 65,00 - FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272/(88) 9 9299.9212

MAURÍCIO VASCONCELOS - CORRETOR DE IMÓVEIS (88) 99208.8406

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Empresário acusado de sonegar R$ 430 milhões no Ceará é preso em Alagoas

Foragido da Justiça, o empresário do setor têxtil cearense foi detido em uma fazenda, em Alagoas.
O empresário Jovilson Coutinho Carvalho, acusado de liderar um esquema de sonegação no setor têxtil cearense, foi preso pela Delegacia de Crimes Contra a Administração e Finanças Públicas, da Polícia Civil do Ceará (PCCE), no Estado de Alagoas, na última quinta-feira (15). A organização criminosa teria desviado R$ 430 milhões do Estado do Ceará.

De acordo com os autos do processo que Jovilson responde por crimes contra a ordem tributária, o foragido da Justiça foi encontrado em uma fazenda, no Município de São José da Laje (AL), por volta de 15h, e não ofereceu resistência à prisão. Ele foi levado ao 119º DP, em Santana do Acaraú (AL) e deve ser transferido ao Ceará nas próximas horas.

O empresário foi denunciado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) por crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro e organização criminosa, junto de mais 18 acusados de participar de um esquema criminoso que teria causado um prejuízo de R$ 430 milhões aos cofres públicos do Estado do Ceará e realizado movimentações financeiras de um valor que ultrapassa R$ 1 bilhão.

A quadrilha, acusada de cometer os crimes por mais de dez anos, foi alvo da Operação Dissimulare, deflagrada em setembro de 2017. De acordo com o MPCE, Jovilson constituía empresas de fachada, compostas por sócios-laranjas e, através delas, comprava tecidos em outros Estados, repassando-os a outras empresas beneficiadas. Assim, o grupo burlava o recolhimento de ICMS, e possibilitava a revenda por um preço bem mais baixo, causando prejuízo aos cofres públicos estaduais. Na investigação, a Polícia Civil detectou a existência de 27 empresas de fachada.

A defesa do preso não foi localizada. Um advogado que defendia Jovilson Carvalho e consta em alguns processos como representante do mesmo informou que não atende mais ao empresário. Um amigo de Jovilson disse que ele não constituiu advogado, no momento.

Fonte: Diário do Nordeste

1 comentários:

O Ladrão não é esse empresário, mas sim o estado de Ceará,pois se só a DIFERENÇA do ICMS de outro estado e aqui deu 430 milhões é sinal que por aqui o imposto é alto demais. Se o outro estado vende tendo lucros por um preço,o q justifica a mesma mercadoria ao chegar aqui dar um absurdo de diferença??

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More