ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON: (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

terça-feira, 5 de março de 2019

PM de folga é baleado por agentes do CPRaio



Policial se envolveu em uma discussão e sacou uma arma de fogo.
Um policial militar de folga foi baleado na madrugada desta terça-feira (5) por agentes do Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) após uma discussão. O caso ocorreu no município de Paracuru, no Litoral Oeste do Ceará. 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o policial militar Diego Mendes Barroso foi baleado no Posto do Patrício, na Avenida Antônio Sales, na zona urbana do município de Paracuru, por volta das 3h15.

De acordo com os agentes do CPRaio que estiveram na ocorrência, Diego havia se envolvido em uma discussão com o motorista de aplicativo Rômulo Marques dos Santos e sacou uma arma de fogo, quando foi lesionado durante a abordagem dos agentes que estavam em serviço.

O PM foi atingido com quatro tiros no tórax e no braço. Ele foi socorrido por uma aeronave da Ciopaer para o Instituto Dr. José Frota, no Centro de Fortaleza.

Os tiros do policial do Raio foram efetuados na área externa do estabelecimento onde ficam as bombas de abastecimento. Segundo apurou o delegado Francisco Brauna, o desentendimento entre o soldado Diego e Rômulo começou na Praça do Farol.

Rômulo teria feito um comentário depreciativo contra policiais militares e Diego teria tirado satisfações. Pessoas no local impediram a briga. No entanto, os dois voltaram a se encontrar no posto de combustíveis.

Segundo o policial do CPRaio que atirou em Diego, o PM fez menção de puxar a arma o tiros e foi advertido. Como não atendeu a ordem, foi alvejado. Somente depois, o próprio Diego se identificou como policial militar. O agente do CPRaio prestou depoimento na Delegacia de Polícia Civil de Paracuru e foi liberado.

A arma do soldado Diego Mendes Barroso foi apreendida. A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD) tomou conhecimento do ocorrido e uma investigação na seara administrativa será realizada pelo órgão.

(Diário do Nordeste)
Foto Ricardo Mota

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More