RASTREADORES SEM MENSALIDADES - FALE COM KELTON: TIM (88) 9 9975.7272 / CLARO (88) 9 9299.9212

PROBANK IMÓVEIS - (88) 3611.3086 / (88) 99990-5068

MENSAGEM NATALINA DA EMPRESA GRENDENE!

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Assassinato de universitário prova como traficantes impõem suas "leis" na periferia

Nas áreas dominadas pelas facções criminosas, a rotina das comunidades é regrada pelas ordens dos bandidos. Quem desobedecer paga com a vida
A morte do estudante universitário Guilherme Maia, na noite do último domingo (23), poderia ser encarada pelas autoridades como apenas mais um número na desastrosa estatística da criminalidade no Ceará. No entanto, foi mais além. Mostrou o quanto anda a Segurança Pública no estado, com taxas de assassinatos chegando à estratosfera. Na periferia da Capital, principalmente, as ordens dos traficantes têm que ser obedecidas fielmente.

Guilherme Maia era universitário, tinha apenas 22 anos e trabalhava para ajudar o pai, o radialista Guido Maia. Guiava um automóvel a serviço do Uber. Naquele dia, fez uma corrida até o bairro Ancuri. No retorno, não percebeu que os bandidos haviam determinado que os vidros dos veículos deveriam estar abaixados. Pagou com vida por, involuntariamente, não obedecer à determinação do crime.

Assim como Guilherme, dezenas de jovens perdem a vida todos os meses no Ceará. A estatística dos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs) cresce vertiginosamente, e neste mês de julho, já superou em mais de 30 por cento a do mesmo período de 2016. É uma matança sem fim, que já ceifou a vida de mais de duas mil pessoas em apenas sete meses. O barquinho chamado “Ceará Pacífico” afundou de vez!

FORTALEZA SANGRA

A Capital cearense continua líder no ranking das áreas mais violentas do estado. Somente neste mês de julho, que ainda não findou, cerca de 135 pessoas foram assassinadas. São números catalogados até o dia 24. No estado inteiro, foram registrados 348 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de óbito. Isso representa um aumento da ordem de mais de 30 por cento em comparação a julho de 2016, quando a Secretaria da Segurança catalogou 255 homicídios. A guerra de facções criminosas tem sido o combustível dessa verdadeira guerrilha urbana, que inclui o uso de armas de grosso calibre, entre elas, fuzis, metralhadoras e submetralhadoras. Até granadas militares já foram arremessadas por bandidos contra patrulhas da PM. Zona de guerra!

FALÊNCIA DA INVESTIGAÇÃO

Jornal Diário do Nordeste publicou em sua editoria de Polícia uma grande reportagem, nesta semana, mostrando o estado de pré-falência da Polícia Civil, onde a falta de pessoal tem levado a instituição à bancarrota. A matéria apurou que em um mês, as 25 delegacias distritais da Capital somente cumpriram a pífia quantidade de 29 mandados judiciais (prisões, buscas e apreensões etc). O efetivo da Polícia Judiciária do Ceará é baixíssimo. Não tem gente suficiente para atender à demanda. A corporação é desprestigiada pelo governo de Camilo Santana (PT), que não tem a iniciativa, ou vontade, de resolver a situação. Diante disso, os inquéritos se acumulam nas gavetas das delegacias, aumentando a impunidade dos infratores e servindo de alavanca para a violência no estado.

FALOU E DISSE!

“Só com Polícia a gente não vai resolver os problemas da segurança, da violência, dos homicídios e dos assaltos”. A declaração é do secretário da Segurança Pública, André Costa, por ocasião da aula inaugural de mais uma turma de aprovados no concurso para soldado da PM. Sua declaração faz sentido e corrobora com o entendimento dos grandes especialistas mundiais em segurança. Ele é um defensor e entusiasta da integração estratégica com outros setores dos governos estadual e municipal. Precisa, no entanto, fazer a sua parte. As estatísticas da criminalidade no Ceará mostram claramente que o estado precisa ser mais duro na repressão ao crime e na prevenção. Uma Polícia que não investiga, não alcança o bandido. Nãos mãos de Costa está um estudo para o chamamento de novos delegados, escrivães e inspetores para a Polícia Civil. São candidatos já aprovados em concurso e que aguardam apenas a convocação para o início do curso de formação profissional. “Se dependesse de mim, eu chamaria todos, e de uma só vez. Mas, não depende de mim”, retrucou.

ATAQUES SEM TRÉGUA

No intervalo de 72 horas, duas delegacias da Polícia Civil em Fortaleza foram alvos de ataques de bandidos. No fim de semana o 10º DP (Antônio Bezerra) acabou invadido por um grupo armado que tinha a intenção de resgatar os comparsas e, ao mesmo tempo, matar um membro de uma facção rival. Houve reação. Apenas dois policiais que ali estavam sacaram suas armas e repeliram os criminosos, evitando que ocorressem a fuga e a morte. Já na madrugada desta quarta-feira (26) o alvo foi o 15º DP (Cidade 2000), onde bandidos incendiaram o carro de um policial civil (inspetor) em represália a apreensão de drogas em uma favela da região. Com suas carceragens superlotadas de presos que deveria estar no Sistema Penitenciário, as DPS viraram verdadeiros “barris de pólvora”, onde a qualquer momento pode acontecer uma explosão, isto é, resgates, atentados e mortes.

CALADO E MUDO

Ministério Público do Ceará anda calado diante da situação tão grave na Polícia Civil. Não aparece ninguém, nenhuma autoridade do órgão para, ao menos, exigir do governo a recomposição do efetivo da Polícia Judiciária. Mas sabe pedir apoio na hora de realizar operações no Interior. Caberia ao MP o maior interesse pela contratação de novos delegados e policiais, já que os inquéritos produzidos vão parar diretamente nas mãos dos promotores. A eles cabem analisar os inquéritos, avaliar a legitimidade e qualidade da prova produzida durante a investigação policial (preliminar) antes que o acusado seja denunciado e se transforme em réus nos processos. Para tanto, o trabalho da Polícia exige qualidade na coleta de indícios, provas materiais e indiciárias. Estranhamente, o órgão está omisso à negligência do Estado com a PC.

LENÇOL CURTO

O projeto de implantação das Unidades Integradas de Segurança (Uniseg) teve mais um capítulo na semana passada, quando o governo inaugurou o núcleo do Grande Bom Jardim. No entanto, por absoluta falta de pessoal, o plano não deverá ser concluído como havia sido elaborado. Era prevista a criação de 25 Uniseg em Fortaleza (delegacias funcionando 24 horas numa ação integrada com a PM). Apenas três estão em funcionamento (Vicente Pinzón, Aldeota e Bom Jardim). Faltando 17 meses parta o fim de seu mandato, o governador Camilo Santana mesmo que inaugure uma Uniseg por mês, somente chegará a 20 unidades e faltarão mais cinco para o total de 25, como foi planejado.

E TEM MAIS

* Aprovada na Câmara dos Deputados, em Brasília, a proposta de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito/CPI (mais uma!) que vai investigar o crime organizado no Brasil.

* Uma tropa de 100 homens da Força Nacional de Segurança (FNS) está a caminho do estado do Pará. Ali, o efetivo vai apoiar os esforços do governo federal para impedir a devastação da mata amazônica.

* Rio de Janeiro vive dias de tragédia na Segurança Pública. Uma carnificina. Além dos tiroteios que matam inocentes diariamente, a PM está sendo dizimada. Já são 96 militares assassinados em 2017.

* As apreensões de armas de guerra no Ceará viraram rotina. Bandidos locais estão recebendo das facções do Rio e de São Paulo lotes de fuzis, metralhadoras, submetralhadoras, munições e artefatos.

* Um delegado da Polícia Civil do Ceará teve seu carro roubado na noite desta terça-feira (25), durante um sequestro-relâmpago em Fortaleza. Seu nome foi preservado.

* Deputado estadual Capitão Wagner (PR) rebateu com energia as críticas que o prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), fez ao trabalho desenvolvido naquela cidade pelo Batalhão Raio (BPRaio).

* A reclamação é geral na PM sobre os novos veículos comprados pelo governo para servirem de viaturas. Pequenos demais, frágeis e impotentes, e que certamente terão vida útil bem curta.

* Calada estava, calada ficou a direção da Controladoria Geral de Disciplina (CGD) no episódio em que um policial civil morreu após sofrer um ataque cardíaco e revelar que sofreu pressões ao depor ali.

* Policiais civis vão fazer uma “vaquinha” para ajudar colega inspetor que teve seu carro destruído por um incêndio criminoso, provocado por traficantes. O caso ocorreu no 15º DP (Cidade 2000).

* Em breve, o Comando do Policiamento Especializado (CPE) vai inaugurar sua nova base. Funcionará num espaço totalmente reformado e modernizado dentro do quartel do 5º BPM (José Bonifácio).

* A Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) realizou na terça-feira (25) a primeira instrução de prática de voo para pilotos de aviação privada. Ali funciona uma Escola de Aviação Civil.

Fonte: Cearanews7

1 comentários:

É PRECISO LEI MARCIAL EM FORTALEZA EM ALGUMAS REGIÕES, O ESTADO ESTA SENDO DESAFIADO POR TERRORISTAS!!! POLITICOS E ADVOGADOS DISFAÇADOS.
A FORÇA NACIONAL E A POLICIA MILITAR DEVE TOMAR PROVIDENCIAS E MOSTRAR A SOCIEDADE QUE DEMOCRACIA AINDA EXISTE...
BOLSONARO 2018...

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More