CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Polícia Militar ameaça paralisar se Ciro Gomes assumir o comando da Secretaria de Segurança Pública!

A possibilidade de o ex-governador do Ceará Ciro Gomes assumir o comando da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em substituição ao delegado federal Delci Teixeira, causou um a reação imediata na tropa da Polícia Militar. Oficiais e praças estão mobilizados a ameaçam paralisar imediatamente as atividades da Corporação caso o fato seja consumado.

O governador Camilo Santana (PT) não está propenso a admitir a mudança, mas sendo pressionado pelos Ferreira Gomes. Oficiais do alto escalão – coronéis e tenentes-coronéis – já se reuniram informalmente e decidiram que, caso a nomeação de Ciro aconteça – todos entregarão seus cargos de comando e assessoramento imediatamente. Já a tropa de rua foi mais além: Ciro assume e a PM paralisa.

Esta não é a primeira vez que Ciro Gomes tenta emplacar seu nome no comando da SSPDS. No segundo mandato de seu irmão Cid Gomes como governador do estado, chegou a prestar uma “assessoria” à Pasta, embora sem aparecer publicamente em tal função.

Nos bastidores da Polícia Civil, o nome de Ciro Gomes também é rejeitado, principalmente pelos delegados.

Milícia

Durante a campanha eleitoral para governador, Ciro Gomes desferiu repetidas acusações graves à tropa da PM, alegando que dentro da Corporação existia uma milícia responsável pelo crescimento das taxas de homicídios na gestão do irmão. E apontava o hoje deputado estadual Capitão Wagner (PR) como o “cabeça” da suposta organização criminosa fardada.

Ciro estimulou Cid a punir todos os PMs que tiveram a coragem de assumir publicamente serem eleitores do candidato opositor a Camilo Santana, o senador Eunício Oliveira (PMDB). E Cid aceitou. Determinou que a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD) instaurasse processos administrativos disciplinares (PAD) contra vários oficiais e praças. Alguns foram ameaçados de expulsão das fileiras da PM.

A real possibilidade de Ciro assumir a titularidade da SSPDS, por estar desempregado, e Camilo receber pressões de Cid Gomes, aflorou a mágoa da tropa com as acusações – não provadas – de que haveria na corporação uma “milícia”.

Ao assumir a chefia do Palácio da Abolição, Camilo Santana, no entanto, contrariou os Ferreira Gomes. Percebendo que havia recebido de Cid uma “herança maldita” em relação à Pasta da Segurança Pública, com taxas recordes de assassinatos, fez o contrário, buscou uma reaproximação do governo com os policiais militares e uma de suas primeiras providências foi determinar uma “anistia” aos militares que estavam sendo processados pela CGD. O passo seguinte foi encaminhar à Assembleia Legislativa a Lei das Promoções.

Contudo, o rancor da tropa em relação aos Ferreira Gomes, e, em especial, a Ciro Gomes, não desapareceu. Ainda assim, foram PMs que salvaram a vida do filho de Ciro, quando este foi baleado por marginais no Pré-Carnaval da Praia de Iracema, em janeiro último.

Por último, a tropa também não “engoliu” ainda, a recente exoneração do tenente-coronel Cícero Henrique Bezerra Lopes da subchefia da Coordenadoria de Inteligência Policial (CIP), órgão subordinado diretamente ao Estado-Maior da PM.

Tido com um dos mais preparados e atuantes oficiais de inteligência no combate ao crime organizado (responsável pela desarticulação de dezenas de quadrilhas), Henrique teria, na visão do governador Camilo Santana e seus aliados na Assembleia, cometido um “erro” ao prender o seqüestrador (e fugitivo da Justiça de Pernambuco) Fernando Soares Simplício, o “Fernando Borel”, que há mais de oito anos exercia a função de assessor no gabinete de um deputado estadual, recebendo, portanto, alto salário na folha de pagamento daquela Casa. 

Definitivamente, a Polícia Militar abomina os Ferreira Gomes e está de “olhos bem abertos” diante das últimas e futuras decisões de Camilo Santana na área da Segurança Pública. 
Ciro Gomes tem afirmado repetidamente que dentro da PM cearense existe uma milícia
Fonte: Blog do Fernando Ribeiro

6 comentários:

Governador Camilo Santana não piore as coisas. Esse cidadão não tem equilíbrio emocional para estar a frente de uma secretaria tão importante.
Olhe pelo povo cearense e não faça uma besteira dessas!!!!

A voz dos policiais militares é a voz da segurança pública no Estado, a voz da paz , que no momento está pouca, frente as essas ameaças de paralisação Governador Camilo Santana , não entregue tanta responsabilidade a esse Senhor Ciro ,ele não tem capacidade e não merece , por ter DESRESPEITADO UMA CORPORAÇÃO DE MAIS DE 170 ANOS DE EXISTÊNCIA ...

na minha opnião os Ferreira Gomes deveria ser riscado da vida pública, ainda mais esse dai que não tem nenhum controle emocional, não respeita autoridades e dessa forma ninguém deve ficar subordinado as ordens dele.

Só quer emprego de chefe... Nas empresas privadas todos os diretores são pacificos, pode até rolar uma discursão más nunca em público esse dai quanto mais está ai é que ele se apura.

O Sr Ciro,nao tem capacidade de assumir a SSP. ele e recalcado, frustado e mal amado.Olha o que o sr vai fazer, sr Governador??????

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More