RASTREADORES - (MOTO R$ 499 E CARRO R$ 599) FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272 / (88) 9 9299.9212

SEJA UM VENCEDOR! APOSTE ONLINE - APOSTA DE OURO

IMPERDÍVEL! DE 09 A 11 DE AGOSTO DE 2018: 1ª EXPONOROESTE

sábado, 14 de abril de 2018

Estudante é impedida de fazer prova de CNH por causa do tamanho da saia em SP

Uma estudante evangélica de 18 anos foi impedida de fazer a prova prática para obter a CNH em Sertãozinho (SP) por causa do comprimento da saia que usava. Segundo a jovem, a peça na altura dos joelhos foi considerada inadequada pelo presidente da banca. Indignada, ela registrou um boletim de ocorrência.

“Ele nem parou pra avaliar a situação, se era uma saia curta, indecente de verdade”, diz a estudante que prefere não se identificar.

A reportagem tentou ouvir o funcionário do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP), mas ele não quis gravar entrevista.

Em nota, o Detran pediu desculpas pelo ocorrido e informou que a candidata poderá reagendar o exame sem nenhum custo.

Saia usada pela estudante de 18 anos foi considerada inadequada pelo examinador do Detran-SP em Sertãozinho, SP (Foto: Reprodução/EPTV)


Sem prova por causa da roupa

O exame prático de direção estava marcado para esta quinta-feira (5). No local da prova, a jovem diz ter sido alertada por uma colega de que os examinadores poderiam implicar com o comprimento da saia.

“Eu falei com o mesário e ele disse que eu não poderia fazer alegando que ela era curta, que tinha que ser longa ou vir de calça.”

A estudante alega que não poderia usar calça por causa da religião e que escolheu um modelo condizente com as orientações recebidas na autoescola. Um manual do Detran orienta os candidatos sobre vestimentas para homens e mulheres na data dos exames.

Evangélica, estudante diz que não poderia usar calça para fazer exame de CNH em Sertãozinho, SP (Foto: Reprodução/EPTV)

De acordo com o advogado Otávio Belardi, o código especifica que o comprimento de shorts, bermudas e saias usados pelos candidatos esteja, no mínimo, na altura dos joelhos.

"Verificando-se que o candidato estaria com vestimenta adequada a saia abaixo do joelho, o correto seria permitir a prática da prova, independente de qualquer restrição, porque ela estava dentro das regras", afirma Belardi.

“Eu vim com uma saia mais comprida do que as que uso no dia a dia pra não ter esse problema. Mesmo assim, eu fui prejudicada”, afirma a estudante.

De acordo com a presidente da Associação das Autoescolas de Sertãozinho Rosana de Paula, o examinador ignorou os argumentos apresentados pelos instrutores de que a roupa usada pela candidata estava conforme a regra do Detran.

“Está claro que houve um abuso de autoridade, um abuso de poder. A gente tentou argumentar. Ele disse que estava acima do joelho. Eu disse 'não é possível que você está vendo a mesma saia que eu.”


Desculpas

Procurado, o Detran-SP informou, em nota, que entre as orientações sobre direitos e deveres dos cidadãos que realizam o exame prático para obter a CNH, estão as regras de vestimenta para homens e mulheres, definidas no Manual do Cidadão - Exame Prático de Direção. O documento, segundo o órgão, foi elaborado por colegiado integrado e pela sociedade civil.

O Detran-SP pediu desculpas à jovem e informou que ela poderá remarcar o exame sem ter que pagar por ele.

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More