RASTREADORES DE MOTOS POR APENAS 10 X R$ 65,00 - FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272/(88) 9 9299.9212

MAURÍCIO VASCONCELOS - CORRETOR DE IMÓVEIS (88) 99208.8406

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

CRUELDADE HUMANA: Cachorro é atacado a pauladas em supermercado e morre em SP

Segundo testemunhas, segurança terceirizado teria tentado envenenar o animal e depois o golpeado com uma vassoura diversas vezes.

Um funcionário terceirizado de uma rede de supermercados se envolveu numa polêmica após ser suspeito de matar um cachorro a pauladas, na última quarta-feira (28), em Osasco, na região metropolitana de São Paulo.

Segundo testemunhas, o segurança terceirizado teria envenenado o animal, mas como ele não veio a óbito imediatamente, o funcionário pegou uma vassoura e golpeou o cachorro várias vezes. A agressão ocorreu dentro do estabelecimento.

O Departamento de Fauna e Bem Estar Animal, do município de Osasco, foi chamado para prestar atendimento ao cachorro ferido e sangrando, que foi encaminhado ao departamento para atendimento emergencial. De acordo com o departamento, o animal, que foi resgatado meia hora após o chamado, chegou consciente no local, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
Fotos divulgadas na internet mostram cachorro sangrando após maus-tratos
Reprodução Facebook

Em nota, o Carrefour, supermercado em que ocorreu o fato, disse que repudia qualquer tipo de maus-tratos contra animais e que o cachorro circulava pelo estacionamento há dias, incomodando os clientes. O supermercado reconheceu ainda que o funcionário, ao tentar afastá-lo, feriu as patas do animal. De acordo com a rede, o Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado e o animal faleceu em decorrência do uso de um enforcador, usado pelos profissionais.

Em um complemento da nota posterior, a rede de supermercados afirmou ainda que "o Carrefour reconhece que um grave problema ocorreu em sua loja de Osasco" e que "a empresa não vai se eximir de sua responsabilidade".

Questionado sobre a acusação, o departamento de zoonoses afirmou que somente o inquérito policial, instaurado quatro dias após o incidente (quando receberam informações que se tratava de um caso de maus-tratos), poderá indicar as causas da morte e a quem cabe a responsabilidade. 

O caso foi levado à Delegacia de Polícia de Investigações Sobre o Meio Ambiente e Setor de Produtos Controlados Seccional de Osasco. Seis testemunhas vão prestar depoimento e um suspeito já foi identificado. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya

1 comentários:

Pior foi o Ivo que colocou veneno no IPTU pra gente passar o ano inteiro pagando enquanto o salário subiu menos de 50 reais...Só faltou uma paulada pra acabar de matar e foi bem no carrefu da gente

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More