RASTREADORES - (MOTO R$ 499 E CARRO R$ 599) FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272 / (88) 9 9299.9212

SEJA UM VENCEDOR! APOSTE ONLINE - APOSTA DE OURO

IMPERDÍVEL! DE 09 A 11 DE AGOSTO DE 2018: 1ª EXPONOROESTE

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Tentativa de fuga deixa 23 mortos no Pará

Um agente penitenciário foi morto; cinco presos e 15 pessoas suspeitas de dar cobertura à fuga também morreram. Caso aconteceu no Complexo Prisional de Santa Izabel.
Uma tentativa de fuga em massa de presos terminou com 23 pessoas mortas na tarde desta terça-feira (10) na região metropolitana de Belém, segundo o governo do Pará. As mortes ocorreram no Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III (CRPP III), no Complexo Prisional de Santa Izabel. Um grupo armado tentou invadir o local para dar cobertura à ação.

Os mortos são um agente penitenciário, cinco presos e 17 suspeitos de tentar invadir o presídio para apoiar a fuga, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) do Pará.

Pelo menos outros cinco agentes de segurança ficaram feridos. Quatro seguem internados - um deles foi levado para cirurgia e seu estado grave. O número de presos feridos ainda não foi informado.

Autoridades fazem uma revista e recontagem de presos no início da noite desta terça-feira. A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) não confirma fuga de presos, até o momento. No total, cinco armas foram apreendidas no local, sendo 02 fuzis, 1 carabina ponto 30 e 2 pistolas ponto 40. Atualmente, o CRPP III custodia 605 presos. A capacidade é para 432.

O Complexo Penitenciário de Santa Izabel é o maior do Estado com 9 unidades prisionais e mais de 6 mil presos. Na noite desta terça-feira a Segup disse que um novo boletim médico com o estado de saúde atualizado dos 4 agentes penitenciários deve ser divulgado a qualquer momento. Um inquérito policial já foi aberto para apurar o caso. De acordo com a Diretoria de Administração Penitenciária da Susipe, todas as unidades prisionais do Complexo Prisional de Santa Izabel operam dentro da normalidade.

Relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) feito em fevereiro deste ano alertou para o risco de "resgate realizado com apoio externo" no CRPP III. Em fevereiro, a unidade tinha 52% mais presos do que a capacidade: havia 660 detentos para 432 vagas, afirma o CNJ. As condições da prisão são "péssimas" e "inaceitáveis" para um presídio de segurança máxima.


Troca de tiros

Segundo a Segup, um grupo fortemente armado tentou invadir a prisão por volta das 13h para dar apoio à fuga dos presos. Foram utilizados explosivos contra um dos muros do solário do Pavilhão C na tentativa de resgate. Além disso, detentos também tinham armas dentro do presídio, segundo a secretaria.

Segundo a Segup, após o uso de explosivos no Pavilhão C houve "intensa troca de tiros" entre agentes do batalhão penitenciário, parte dos presos que tentavam fugir e o grupo que tentou invadir o presídio.

Com informações do G1/PA

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More