sexta-feira, 16 de dezembro de 2022

Mulher se disfarça de enfermeira e rouba bebê em hospital

Uma mulher se passou por enfermeira e conseguiu roubar uma recém-nascida de um hospital na cidade de Ingeniero Budge, na Argentina, ontem. A criança só foi encontrada horas depois, segundo o jornal El Litoral.

Segundo a denúncia da família, a mulher, vestida de enfermeira, conseguiu entrar no quarto onde estava a mãe com a bebê e pediu para levar a menor para fazer um estudo. A criança nasceu na segunda-feira (12) sem qualquer tipo de problema.

Ao perceber que a suposta enfermeira não voltava, a mãe, Nicole Sandoval, passou a perguntar pela filha. Minutos depois, o hospital confirmou que a menina foi roubada.

O pai da criança afirma que a “enfermeira” já tinha pensado em tudo. “Minha filha foi levada para tomar banho, e levada embora”, disse David ao Clarín.

Bebê encontrada

À imprensa local, uma testemunha contou que a polícia encontrou a menina no terminal rodoviário no bairro de Esteban Echeverría, em Buenos Aires. “Uma mulher veio trocar uma passagem, que era para amanhã. Ela queria adiantar, para ir embora hora”, disse a funcionária do terminal.

“A mudança poderia ser feita, mas ela teve que fazer um seguro para a menor e não tinha a documentação correspondente. Ela disse que não tinha a documentação do bebê, que tinha viajado sem esses papéis. Isso é algo muito raro, pois a empresa exige que tenham os documentos para poderem viajar”, comentou Stella.

A bebê é a segunda filha de Nicole, que tem um menino de cinco anos. Ela quase teve a criança no carro, mas conseguiu chegar a um posto de saúde. O parto não teve intercorrências e o bebê nasceu pesando 3,1 kg.

Pistas erradas

No meio do desespero da família no Hospital, imagens da câmera de segurança da unidade de saúde geraram ainda mais confusão. Um vídeo filmou uma mulher saindo do hospital com um bebê. De início, acreditaram que ela estava roubando o recém-nascido, mas era seu próprio filho.

Por isso, os investigadores agora reconhecem que “perderam tempo” com a pista errada. A situação foi esclarecida pelo Departamento Judicial de Lomas de Zamora, que conduziu a investigação.

A Polícia de Buenos Aires, por sua vez, afirmou que recebeu ligações com dados incorretos sobre o caso. O órgão investiga se algum funcionário do hospital foi cúmplice.

(Terra Brasil Noticias)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More