RASTREADORES - (MOTO R$ 499 E CARRO R$ 599) FALE COM KELTON: (88) 9 9975.7272 / (88) 9 9299.9212

SEJA UM VENCEDOR! APOSTE ONLINE - APOSTA DE OURO

IMPERDÍVEL! DE 09 A 11 DE AGOSTO DE 2018: 1ª EXPONOROESTE

terça-feira, 15 de maio de 2018

Polícia Federal realiza operação contra lavagem de dinheiro no Ceará

A Operação Efeito Dominó, é um desdobramento da Operação Spectrum, iniciada em julho de 2017.
Um homem identificado como Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, foi preso pela Polícia Federal (PF), nesta terça-feira (15). Ele é delator da Lava Jato e foi preso com outras sete pessoas, em uma operação contra lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas.

De acordo com as investigações, Ceará atuava com o doleiro Alberto Yousseff, ele tinha firmado acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o Supremo Tribunal Federal (STF), homologou o acordo. A Polícia Federal disse que vai avisar as duas instituições para que avaliem a rescisão do acordo de delação premiada.

Ceará foi preso na cidade de João Pessoa (PB), na Operação Efeito Dominó. Em seu depoimento, em 2014, Ceará disse que levou R$ 300 mil para o ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTB/AL), em pacotes de notas de R$ 100,00. O ex-presidente, negou que conhecesse Ceará e questionou a credibilidade do depoimento.

O senador Aécio Neves (PSDB/MG), também foi citado durante o depoimento de Ceará. Ele disse que o senador mineiro recebeu R$ 300 mil a mando de Alberto Yousseff. Aécio neves negou a afirmação do delator.

Os senadores Renan Calheiros (MDB/ AL) e Randolfe Rodrigues (Rede/ AP), também foram citados pelo delator. Ele disse que entregou dinheiro para os dois senadores, que também negaram tudo.

A Operação Efeito Dominó, é um desdobramento da Operação Spectrum, iniciada em julho de 2017, que desarticulou uma estrutura estabelecida para o tráfico internacional de drogas.

Os policiais cumprem 26 ordens judiciais, sendo 18 de busca e apreensão, cinco de prisão preventiva e três de prisão temporária nos estados do Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Mato Grosso do Sul e São Paulo, além do Distrito Federal.

Com agências

4 comentários:

essa operação vai chegar aqui em sobral? aqui conheço muita gente que vive para lavar dinheiro de pica grossa envolvido na politica. Se frescar eu digo o nome e provo

Depois tem que botar o dinheiro para secar

E o dinheiro das multas de Sobral, está sendo lavado aonde e por quem?

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More