segunda-feira, 16 de maio de 2022

Cientistas já conseguem cultivar plantas no solo da lua

Pesquisadores da Universidade da Flórida conseguiram cultivar plantas em amostras do solo lunar. O resultado é um avanço para os planos de colonização humana fora do planeta.

As missões Apollo coletaram as amostras de solo lunar entre 1972 e 1969. De acordo com a BBC, o plano era cultivar um tipo de agrião. Na quinta-feira 13, os pesquisadores da Universidade da Flórida disseram que plantaram sementes de uma erva daninha chamada Arabidopsis thaliana em 12 pequenos recipientes do tamanho de um dedal, cada um com uma grama de solo lunar — mais propriamente chamado de regolito lunar.

Essa composição do solo lunar não possui material orgânico e é formada por partículas afiadas, o que confere caraterísticas muito diferentes das encontradas no planeta Terra. Desse modo, os cientistas não sabiam se a germinação funcionaria.

“Não posso dizer quanto ficamos surpresos”, afirmou Anna-Lisa Paul, professora da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, coautora de um artigo sobre as descobertas recentes. “Cada planta — seja em uma amostra lunar ou em um controle, que usou terra convencional — parecia a mesma até o sexto dia.”

Depois do sétimo dia, os espécimes cultivados em solo lunar começaram a se desenvolver de modo diferente e terminaram atrofiando.

Solo lunar para produzir alimentos

Bill Nelson, chefe da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (Nasa, na sigla em inglês), também comentou o resultado.

“Precisaremos usar recursos encontrados na Lua e em Marte para desenvolver fontes de alimentos aos futuros astronautas que viverão e operarão nesses locais”, disse o chefe da Nasa. “Esta pesquisa fundamental sobre o crescimento de plantas também é um exemplo-chave de como a Nasa está trabalhando para destravar as inovações agrícolas que nos ajudam a entender como as plantas podem superar condições estressantes em áreas com escassez de alimentos aqui na Terra.”

(Terra Brasil Noticias)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More