CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Vaticano aceita renúncia de Dom Aldo e papa nomeia administrador apostólico

Em carta aberta, religioso destacou conquistas e frustrações pelas quais passou durante o tempo em que comandou a Igreja Metropolitana.
Dom Aldo di Cillo Pagotto não é mais arcebispo da Arquidiocese da Paraíba. O desligamento do religioso do governo pastoral foi confirmado nesta quarta-feira (6), em comunicado oficial do Vaticano. A informação foi divulgada em primeira mão no programa Correio da Manhã, da rádio Correio 98 FM, no início da manhã.

“Papa Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da Arquidiocese da Paraíba (Brasil), apresentada pelo Mons. Aldo di Cillo Pagotto, de acordo com o cân. 401 § 2 do Código de Direito Canônico”, diz o boletim.

Em nota publicada no seu site oficial, a Arquidiocese da Paraíba explicou que foi o próprio Dom Aldo quem pediu o afastamento, por motivos de saúde. O religioso publicou, na mesma página virtual, uma carta aberta em que destaca conquistas e frustrações ocorridas durante os 12 anos em que comandou a Igreja Metropolitana. 

No texto, o agora bispo emérito avalia que tomou decisões assertivas com relação à defesa de políticas públicas, além de ter contribuído com a edificação da Igreja e missões evangelizadoras e pastorais. Ainda na carta, Dom Aldo critica denúncia feita por um blog da Capital que o coloca, junto com outros padres em atividade em João Pessoa, em meio a um escândalo envolvendo supostos encontros sexuais em casas paroquiais. A publicação foi taxada como "difamatória" e "provocatória" pelo religioso. Ele disse ainda que "embora sofra muito, mantém a consciência em paz". 

"Por tanto tumulto, embora eu esteja sofrendo muito, permito-me afirmar que conservo a minha consciência em paz. Sempre estarei disposto a corrigir rumos, a reorientar passos, a confirmar êxitos alcançados, contando com a graça de Deus e também com a efetiva presença de bons padres, religiosos presbíteros e de bons leigos e leigas, qualificados como forças vivas de nossa amada Igreja Particular da Paraíba", diz um trecho da carta de Dom Aldo.

Para assumir o governo da Igreja Metropolitana da Paraíba, o papa Francisco escolheu Dom Genival Saraiva de França. Ele ficará na administração apostólica até que um novo arcebispo seja eleito e tome posse canônica. 

"Motivado para viver a comunhão fraterna e para colaborar na ação evangelizadora, uno-me aos Bispos da Província Eclesiástica da Paraíba, no seu dedicado trabalho pastoral, em suas respectivas Dioceses de Cajazeiras, Campina Grande, Guarabira e Patos. Vamos viver este tempo de vacância da Arquidiocese da Paraíba com um coração misericordioso, no espírito do Jubileu da Misericórdia", escreveu Dom Genival Saraiva de França, também em carta divulgada no site da Arquidiocese da Paraíba. 

"Ao expressar a Dom Aldo Pagotto o agradecimento da Arquidiocese da Paraíba pelo bem que fez, em seu pastoreio, posso testemunhar-lhe, por experiência, que a renúncia ao governo diocesano não é demérito para nenhum Bispo, por ter completado 75 anos, como no meu caso, ou em razão de enfermidade, como no seu caso. Os Bispos eméritos continuam servindo à Igreja, de muitas maneiras", diz o religioso, em outro trecho.

Apesar de a Arquidiocese e Dom Genival Saraiva atribuírem a saída de Dom Aldo a problemas de saúde, o bispo emérito não cita qualquer enfrentamento a doenças em sua carta.

Fonte: portal correio uol

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More