CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...
PREÇO IMBATÍVEL! Vende-se CASA NOVA no Renato Parente. Contatos: (88) 9 9821.6636 / 9 9269.8424. Clique AQUI e saiba mais...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Professora transava com alunos e dava notas de 0 a 10

Kelsey Leigh Gutierrez virou um nome que ecoa por toda a imprensa. Aos 25 anos, ela dava aulas em uma escola do estado do Texas, nos Estados Unidos, quando começou a ter uma conduta considerada criminosa. Segundo informações do site 'Daily Mail', ela teria ido, ao menos, com dois alunos diferentes para a cama. Por conta disso, ela acabou presa, já que nos Estados Unidos qualquer relação com menores de dezoito anos é considerada #Crime. Além disso, Keisey acabou perdendo o emprego na escola da cidade de Santa Fé, onde dava aulas de língua inglesa. Loira e radiante, ela não teve muita dificuldade para convencer garotos em plena puberdade a fazerem sexo.

As relações íntimas aconteceram na casa dela e até em um banco de trás do veículo que ela dirige. Inicialmente, essa situação veio a público no dia 18 de novembro, mas agora novos detalhes ajudam a explicar o que aconteceu. Além de transar com os menores, a professora americana, assim como em suas aulas de inglês, costumava dar aulas para as performances sexuais. Dependendo do prazer que sentia, ela dava conceitos que iam de zero a dez. Um dos alunos que se relacionou com a professora já era maior de idade, tendo 18 anos, mesmo assim, a ação está sendo considerada criminosa com ele.

De acordo com a TV americana KPRC 2 News, que teve acesso aos documentos das alegações no tribunal, Keisey e seu aluno foram flagrados se beijando em um banco de trás do carro da mesma. Já alguns dias depois, ela bateu na porta da casa do rapaz, onde aconteceram as relações sexuais. No entanto, ele não era o único aluno com quem a mulher costumava fazer sexo. Isso porque no celular apreendido da docente ainda existiam conversas com outro menor. Esse caso, entretanto, segundo a acusada, não foi de agora, mas sim de 2015.

Ela acabou sendo liberada depois de pagar uma fiança de 45 mil dólares, algo em torno de 150 mil reais. A escola onde ela trabalhava, na cidade de Santa Fé, diz que está colaborando com as autoridades e que quer solucionar o caso rápido.

Via É Manchete

3 comentários:

Se pego uma professora dessas..kkkkkkk

QUERIA TER SIDO ALUNO DESTA PROFESSORA ... PQ ISTO NAUM ACONTECE AQUI NEM SOBRAL KKKKKKKK

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More