ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON OU LIGUE (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

COVARDIA: Vídeo desmonta versão de agentes da Controladoria e mostra PM sendo baleado pelas costas

Um vídeo postado nas redes sociais nesta quinta-feira (22) mostra o momento em que dois policiais civis lotados na Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD), abordam um policial militar suspeito de extorsão e acabam ferindo gravemente o PM com um tiro nas costas. A filmagem desmonta completamente a versão oficial que a CGD divulgou para a Imprensa sobre a operação desastrosa de seus servidores. Ontem, agentes do órgão teriam tentado apagar as pistas pressionando o dono da casa onde está fixada a câmera que filmou a operação desastrada.

Em um comunicado à Imprensa na última quarta-feira (21), um dia depois do fato, a Controladoria argumentou que o cabo da PM José Thiago Dias Vasconcelos (investigado por denúncia de extorsão) teria, “com uma arma de fogo em punho, virado em direção ao policial da Delegacia de Assuntos Internos”, ocasião em que foi atingido com um tiro disparado pelo agente da CGD.

Tiro nas costas

O vídeo mostra, no entanto, que a versão oficial da CGD foi uma farsa. As imagens da abordagem ao PM, captadas pela câmera da residência na avenida ontem aconteceu o incidente, no bairro Antônio Bezerra (zona Oeste de Fortaleza), mostram que, em momento algum, o PM apontou sua arma para os agentes e, mesmo assim, acabou sendo atingido com um tiro nas costas, estando à curta distância e em situação de fuga.

Para agravar a polêmica em torno do assunto, nas redes sociais também foi veiculada a denúncia de que nesta quinta-feira, novamente os agentes tentaram alterar a versão verdadeira sobre o que aconteceu e foram até a residência em busca das imagens da abordagem desastrosa. Contudo, mesmo sendo pressionado, o morador não cedeu a filmagem aos policiais da Controladoria, impedindo que eles apagassem ou dessem sumiço às provas mesmo tendo as imagens já sido espalhadas nas redes sociais e aplicativos.

Com informações do Blog do Jornalista Fernando Ribeiro

3 comentários:

Se eles fazem isso com um companheiro de farda imaginem com outra pessoa qualquer?

Correu tava devendo extorquindo foi pegue e flagante delito.

Esse tipo de elemento é uma vergonha para a polícia.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More