ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON: (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Ruas de Fortaleza viram palco de brigas entre torcedores antes do clássico na Arena Castelão

A Capital cearense viveu horas de pânico neste domingo (10), por conta da rivalidade entre torcidas organizadas que se dirigiam à Arena Castelão para o Clássico Fortaleza X Ceará pelo Campeonato Brasileiro de Futebol. Vários bairros da cidade registraram incidentes, com confrontos nas ruas entre grupos armados com paus, pedras e rojões. Um torcedor baleado deu entrada em estado grave em um dos hospitais de emergência.

Mais uma vez, os torcedores se engalfinharam nas ruas e avenidas. De acordo com o registro das autoridades e em vídeos postados nas redes sociais, confrontos ocorreram em bairros como Monte Castelo, Elleri, Siqueira, Bom Jardim, Barroso, Jardim Fluminense e Planalto Ayrton Senna.

Na Avenida General Osório de Paiva, um grupo de torcedores do Fortaleza chegou a interditar uma das pistas para impedir que um grupo da torcida rival passasse em direção ao estádio. Por orientação das empresas, os ônibus não paravam para o embarque dos grupos de torcedores. A alternativa deles foi seguir a pé para o Castelão. O trajeto virou rota de violência.

No bairro Siqueira, um torcedor foi atingido a pedras no rosto. No “Frotinha” de Parangaba um torcedor baleado deu entrada na Emergência em estado grave.

Enquanto o aparato policial – cerca de 605 homens, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social/SSPDS – se concentrou na Arena Castelão e nos seus arredores, nos bairros, a total falta de policiamento deixou os vândalos à vontade para os confrontos nas ruas. Mesmo nos locais onde são costumeiros os embates entre as torcidas organizadas não houve presença de policiamento, o que facilitou a ”guerra” entre as torcidas.

No bairro Monte Castelo, um grupo de torcedores chegou a invadir uma escola onde estava sendo aplicada a prova do Enem. Alunos disseram ter ouvidos estampidos e barulho de rojões. Nas redes sociais, integrantes de uma facção postaram um vídeo preparando bombas caseias para serem arremessadas contra os torcedores rivais. No fim da partida, um ambulante ficou gravemente ferido no entorno do Castelão ao ser atingido por um desses artefatos.

Por fim, um incêndio de grandes proporções atingiu um terreno na Avenida Alberto Craveiro, no bairro Boa Vista, próximo ao estádio. O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) levou cerca de duas horas e meia para conter as chamas que atingiram parte do Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU). Os bombeiros acreditam que o fogo foi causado por rojões disparados por torcedores.

Veja a nota da SSPDS sobre o aparato utilizado na operação do evento:

Com a expectativa de grande presença de público, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE) organizou um plano especial de segurança, que contará coma a participação de 605 profissionais da Polícia Militar do Ceará (PMCE), da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) e Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE). O evento esportivo também vai contar com a atuação de integrantes das forças amigas, como a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF).

(Fernando Ribeiro)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More