ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON: (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Ceará é o 2º do Brasil com mais redações nota mil escritas por mulheres no Enem 2019

Levantamento divulgado pelo Inep mostra o Ceará empatado com o Rio de Janeiro e Goiás. Apenas Minas Gerais possui mais mulheres com nota mil no Enem.

Três candidatas do Ceará alcançaram nota 1000 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Dessa forma, o Estado se tornou o 2º do Brasil - e o 1º do Nordeste - com maior número de produções textuais escritas por mulheres com pontuação máxima. O Estado empata, no segundo lugar, com Rio de Janeiro e Goiás, que também tiveram três candidatas com nota 1000. Os três estados ficam atrás apenas de Minas Gerais, que teve dez notas 1000 por mulheres.
Júlia Fernandes Cruz, de 17 anos, foi uma três estudantes cearenses que alcançou nota máxima na redação do Enem 2019FOTO: HELENE SANTOS

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as idades das estudantes variam entre 17 e 19 anos. 

O DF teve duas notas máximas, enquanto Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Sul e São Paulo com uma cada. Fora do Nordeste, o Inep não contabilizou estados das demais regiões brasileiras sem notas mil em redações de mulheres. 


Na última última edição do Enem, realizada em novembro do ano passado, a redação exigiu dos participantes um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. A produção textual deveria ter até 30 linhas obedecendo a modalidade dissertativo-argumentativa. 

Nordeste

Fazendo um recorte regional, o órgão aponta que Alagoas e Piauí, que tiveram duas notas mil cada, estão em segundo lugar na lista por região. Rio Grande do Norte e Paraíba obtiveram uma nota máxima. Já Bahia, Pernambuco e Maranhão não pontuaram. Sergipe é o único estado do Nordeste que não teve os dados divulgados pelo Inep. 

A estudante cearense Júlia Fernandes Cruz, 17, obteve nota máxima treinando o repertório sociocultural, desde leitura de livros ao acompanhamento de notícias. Ao mesmo tempo, ela sugere que o treino da escrita.

“Além do treino, acho indispensável se manter informado sobre questões em pauta no atual governo, saber o que os corretores procuram no texto”, detalha Júlia, que deseja ser aprovada Odontologia na Universidade Federal do Ceará (UFC). 

Dados total

No total, o Ceará teve 6 redações nota mil, sendo 3 de mulheres e 3 de homens. O Estado continua em 2º lugar, empatado com o Rio de Janeiro. Minas Gerais permanece em 1º lugar no país, com 13 redações com nota máxima, sendo 10 de mulheres e 3 de homens. Depois de Minas Gerais e Ceará, surgem São Paulo e Goiás empatados no 3º lugar, ambos com 4 redações notal mil. Ao todo, o Brasil teve 53 redações com pontuação máxima.

(Diário do Nordeste)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More