quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Homicídios no Ceará crescem pela primeira vez depois de 21 meses

É o primeiro aumento das mortes violentas em 22 meses.
A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou na tarde desta quarta-feira, 5, os índices criminais referentes ao mês de janeiro de 2020 no Ceará. No Estado, houve aumento de 69 vítimas, com registro de 192 pessoas no ano passado e 261 este ano. É o primeiro aumento das mortes violentas em 22 meses. Foram 21 meses seguidos de redução.

Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que se encaixam na categoria de homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e roubo seguido de morte, aumentaram em quatro dos cinco territórios apresentados pela pasta. A Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) foi a localidade que sofreu maior variação, registrando aumento de 98,1%, com 53 homicídios no ano passado e 105 esse ano. Em Fortaleza, o aumento foi de 18 mortes; 51 em 2019 e 69 em 2020.

No Interior Sul houve aumento de três vítimas em comparação a 2020, passando de 48 para 51. A região do Interior Norte foi a única que apresentou queda no número de homicídios, com redução de 10%, com 40 vítimas em 2019 e 36 esse ano.

Roubos e furtos

O número de Crimes Violentos Contra o Patrimônio também aumentou. Em janeiro deste ano, foram registradas em todo Ceará 4.336 ações dessa natureza, consideradas do tipo 1, que envolvem roubo a pessoa, a documentos e a outros tipos. A RMF registrou 735 casos dessa natureza no último mês, em contraste a 610 do mesmo período do ano passado, o que representa um acréscimo de 20,5%. A Capital foi a cidade que mais apresentou aumento desse tipo de crime, chegando a 52,3%. O Interior Norte foi a única região que teve uma diminuição, com 222 crimes do tipo em janeiro deste ano, contra 292 nesse período do ano anterior.

Em relação aos Crimes Violentos Contra o Patrimônio considerados do tipo 2, que são aqueles envolvendo roubo de carga, roubo com restrição de liberdade da vítima, roubo a residência, roubo de veículo e roubo a banco, o aumento foi de 22% em todo Estado. A Capital apresentou o maior aumento, com 326 registros contra 191 em janeiro de 2019. Um aumento significativo de 70,7%. A menor variação foi a da RMF, que apresentou acréscimo de 37,7%.

Já no que diz respeito aos furtos no Estado, o aumento foi de 976 ocorrências. Fortaleza apresentou 3.011 registros no último janeiro, contra 2.440 casos registrados no mesmo período de 2019. A maior variação, no entanto, foi do Interior Sul do Estado, que apresentou um aumento de 46,3%, com 922 registros desse crime em janeiro deste ano contra 630 do mesmo período no ano passado. 

Fonte: O Povo / Colaborou Kamilla Vasconcelos
Foto Gabriela Almeida

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More