BLOG SOBRAL 24 HORAS - MAIS DE 207 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES

sexta-feira, 27 de março de 2020

ESTÁ NO FACEBOOK DO JORNALISTA WELLINGTON MACEDO; CONFIRA

"Fui surpreendido no final da tarde desta sexta-feira 27, com um comentário num grupo de WhatsApp, feito pelo assessor político Rubens Lima – Já autorizei o meu advogado, Dr. Lintor Torquato, para que na próxima segunda-feira 30, busque o representante do Ministério Público bem como tome as medidas junto ao Conselho Nacional do Ministério Público, caso seja verídica a informação divulgada pelo assessor do deputado Leônidas Cristino."

Segue texto divulgado pelo meu advogado:

“Li agora no grupo “amigos e polêmicas” o comentário de Rubens Nasal, dizendo que o jornalista Wellington Macedo estava sendo procurado pelo Ministério Público.

O motivo só pode ser a postagem que apontou a morte em Sobral de uma pessoa que estaria com Coronavírus.

Muito me admira o MP está procurando o jornalista para esclarecer a sua postagem (se é que é sobre isso).

Me preocupa muita quando às instituições são usadas para atitudes nada republicanas.
A reportagem que Wellington Macedo divulgou é absolutamente a verdadeira, dentro daquele contexto. E foi confirmada por outros dois repórteres: O Sobralense e Isaias Nicolau, quando entrevistaram a família.

Quando a imprensa passa a ser perseguida - pelo que parece ser essa a situação - passamos a viver tempos sombrios.

Se for verdade, espero que não seja, como advogado do Wellington Macedo, farei representação ao Conselho Nacional do Ministério Público. Lá, demonstrarei que a reportagem apresentada pelo repórter foi lastreados de elementos sérios - fotografia do caixão com o texto Covid-19 e posteriormente confirmada pelo Prefeito de Forquilha, além de depoimentos de familiares - que apontou erros da administração do Hospital Regional Norte.

A imprensa divulga os fatos e, considerando que o HRN e demais órgãos públicos se calam ao pedido de informação, não resta outro senão divulgar o que se tem de concreto, baseado no que se apurou.

Se o MP passar a ser usado pelo Poder Público como medida de perseguição, passará a não ser órgão legitimador dos anseios da sociedade.

Causa perplexidade quando um membro da imprensa e assessor de um grupo político, lastreado de informações aparentemente confidenciais, informa que o Wellington Macedo estaria foragido.

O MP tem que ter a ciência que estamos no Estado Democrático de Direito e, ao ser verdade a informação do assessor do deputado federal, estaremos diante da confirmação de grave perseguição, possível de apuração pelos órgãos de controle e, acima disso, de apreciação do Poder Judiciário, do qual o MP não faz parte.

Citando célebre frase “ainda temos juízes em Berlim” conclamo e informo que não
“a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito;”.

Por oportuno, não será o representante de qualquer órgão que obrigará ao repórter Wellington Macedo a informar a fonte de sua informação.

A justiça tem várias instâncias e, não será o Poder local que ultrapassará as regras democráticas.” Lintor Torquato.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More