quinta-feira, 28 de maio de 2020

Preso no Pará o último bandido cearense vivo da "Quadrilha dos Pipocas"

A Polícia Civil do Pará, em conjunto com a Polícia Civil do Tocantins, capturou em Belém um perigoso bandido cearense, o assaltante de bancos e carros-fortes, Ângelo Márcio Rodrigues, conhecido como “Márcio Pipoca”, natural da região de Quixadá, no Sertão Central. A prisão foi realizada pelas equipes da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos, da DRCO, no bairro Parque Verde, em Belém, durante a “Operação Américo Gama”.

Márcio é o último bandido ainda vivo da quadrilha dos “Pipocas”, delinquentes cearenses oriundos dos Municípios de Quixadá e Morada Nova, considerados de altíssima periculosidade. Seis deles acabaram em confrontos com a PM de Tocantins, no ano passado.

O criminoso foi preso em casa após ser identificado como um dos envolvidos com a quadrilha que explodiu uma agência bancária e fez um ataque a um carro-forte em novembro de 2019, no município de Pequizeiro, no estado de Tocantins.

“Durante as diligências realizadas para prender os envolvidos no ataque ao carro-forte, seis integrantes da quadrilha morreram durante confronto com a Polícia. Durante a troca de tiros, infelizmente, um sargento da Polícia Militar do Tocantins morreu. O nome que foi dado para a operação foi uma reverência ao militar”, explicou o delegado Fausto Bulcão, coordenador da operação.

Baixa importante

Ainda segundo Bulcão, no decorrer da investigação em conjunto com a PC do Tocantins, os agentes identificaram que o único sobrevivente da quadrilha estaria morando em Belém. “Fizemos o levantamento de endereços e, de posse dos mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos, logramos êxito ao efetuar a prisão”, ressalta.

Para a Polícia paraense, a prisão de Márcio é considerada uma importante ‘baixa’ na organização criminosa. A “Quadrilha dos Pipocas” atuava há mais de uma década em inúmeras ações de roubo a banco e carro-forte em diversos estados da federação, alguma delas praticadas com extrema violência. Do Pará, o bandido preso será levado para Tocantins.

“Pipocas” exterminados

Seis integrantes da “Quadrilha dos Pipocas” foram mortos no Tocantins durante uma operação policial após eles terem atacado bancos e carros-fortes na Região do Pequizeiro, no interior do estado. O cerco ocorreu entre os dias 1º e 6 de novembro do ano passado.

Na madrugada do dia 1º, os quatro primeiros membros do bando foram mortos, entre eles, os irmãos Elineudo Oliveira Silva e Elineuton Oliveira Silvam e Paulo Sérgio de Oliveira, todos naturais de Quixadá.

Já no dia 6 de novembro, mais dois membros do bando foram também abatidos na operação de caça à quadrilha em Tocantins, sendo um deles identificado como José Willame Reinaldo Barros, natural de Quixadá; totalizando seis assaltantes mortos, além do sargento PM Deusdete de Américo Gama, de 53 anos.

(Fernando Ribeiro)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More