sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Governo vai cobrar de 2,6 milhões de pessoas que devolvam auxílio emergencial, saiba se você está nesta lista

De acordo com informações repassadas pelo portal de notícias online do G1, ainda durante este mês de dezembro, o Ministério da Economia irá enviar SMS para 2,6 milhões de pessoas que receberam o auxílio emergencial de forma ilegal, ou seja, sem ter direito ao benefício.

A intenção do governo federal é estes indivíduos cumpram os trâmites corretos e devolvam o mais rápido possível o dinheiro para os cofres públicos.

Segundo o Ministério da Cidadania, órgão responsável por gerir o auxílio emergencial, se cada beneficiário que recebeu os valores indevidamente devolvesse apenas uma parcela de R$600, os cofres públicos seriam restituídos em R$1,57 bilhão.

O Ministério prevê o envio de cerca de 4,8 milhões de mensagens de celular, acreditando que haverá a necessidade de encaminhar um aviso de reforço para aqueles que não se dispuserem a devolver o dinheiro após o recebimento da 1ª SMS.

Veja se você se enquadra nas 2,6 milhões de pessoas que terão que devolver o auxílio emergencial:

-Pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa da família seja maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
-Tenha emprego formal;
-Está recebendo Seguro Desemprego;
-Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;
-Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.
-É servidor público
-É militar da ativa ou reservista

Quem tentou fraudar o sistema do governo e conseguiu o dinheiro extra sem ter direito ao benefício pode ser enquadrado nos crimes de falsidade ideológica e estelionato. A pena para estes crimes é de até 5 anos de prisão.

Fonte: noticializando

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More