segunda-feira, 29 de novembro de 2021

PIX Saque e PIX Troco começam a valer nesta 2ª feira. Entenda!

Duas novas modalidades do meio de pagamento instantâneo PIX começam a funcionar nesta segunda-feira (29): o PIX Saque, que vai permitir que pessoas façam saques em dinheiro em estabelecimentos comerciais, e o PIX Troco, modelo parecido, mas que é associado a uma compra ou à prestação de um serviço.

As novas utilidades da plataforma permitirão que os usuários possam realizar saques sem a necessidade de caixas eletrônicos. Entretanto, a oferta das novas funcionalidades é opcional e depende da adaptação dos sistemas dos estabelecimentos comerciais. Até a última sexta-feira (26), de acordo com o Banco Central (BC), não havia estabelecimento registrado para ofertar os serviços.

– Eles poderão iniciar a oferta a partir de 29/11, sendo um processo gradual de adoção. A efetiva disponibilidade aos usuários finais requer, ainda, que os estabelecimentos comerciais e demais agentes adaptem seus sistemas e realizem os procedimentos operacionais para a oferta dos serviços – destacou o Banco Central.

O limite máximo das transações do PIX Saque e do PIX Troco será de R$ 500 durante o dia e de R$ 100 no período noturno, que vai das 20 horas às 6 horas, segundo o Banco Central. Porém, os ofertantes dos novos produtos do PIX terão liberdade para trabalhar com limites inferiores a esses valores, caso considerem mais adequado.

O PIX Saque vai funcionar da seguinte forma: o cliente vai ao estabelecimento comercial que oferta o PIX Saque e faz um PIX a partir da leitura de um QR Code mostrado a ele. Na sequência, após a autenticação do pagamento, o cliente recebe o valor da transferência em dinheiro.

No caso do PIX Troco o funcionamento ocorre de uma maneira semelhante. A diferença é que o saque de recursos em espécie pode ser realizado durante o pagamento de uma compra ao estabelecimento. Por exemplo, o cliente compra um produto de R$ 100, faz um PIX de R$ 150 e recebe R$ 50 em dinheiro.

As novas modalidades estarão disponíveis em estabelecimentos comerciais, instituições financeiras com rede própria de ATM (caixa eletrônico), terminais de autoatendimento, como caixas 24 horas, além de entidades que ofertam rede independente ou compartilhada de ATM. (Pleno News)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More