segunda-feira, 16 de janeiro de 2023

Wellington Macedo é procurado pela Polícia Civil de Brasília

O jornalista sobralense Wellington Macedo de Souza, 47 anos, é um dos suspeitos de ter participado de uma tentativa de explosão de uma bomba perto do aeroporto da Capital Federal.
A acusação contra o jornalista Wellington Macedo é de ter participado, na condição de motorista, na tentativa de explodir uma bomba perto do aeroporto de Brasília na véspera do Natal. Através das câmeras de segurança de uma loja e do próprio caminhão onde a bomba foi plantada, é possível ver o momento em que o carro que pertence ao jornalista se aproxima lentamente do veículo, para que o cúmplice Alan Diego dos Santos Rodrigues coloque a bomba.

De acordo com a investigação, Alan recebeu a bomba de George no QG do Exército e, então, teve a ajuda de Wellington, que dirigiu até o local do atentado. Foi o monitoramento da tornozeleira eletrônica dele que permitiu à polícia refazer os passos dos dois naquela noite.

Wellington teve a prisão decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, sob a acusação de incentivar atos antidemocráticos no dia 7 de setembro de 2021, quando o profissional fazia uma cobertura jornalística dos acontecimentos. Desde então, cumpria prisão domiciliar e usava tornozeleira eletrônica.

O jornalista tem diversos processos por matérias feitas com denúncias contra o sistema educacional da cidade de Sobral, tido como um exemplo, onde ele traz inúmeros depoimentos de estudantes e testemunhas de uma suposta manipulação dos resultados das provas de aferição de qualidade de ensino.

De acordo com o delegado da Polícia Civil do Distrito Federal, Leonardo de Castro Cardoso, Wellington teve participação direta nos ataques contra o prédio da Polícia Federal em Brasília. Na oportunidade, alguns manifestantes radicais tentaram invadir o prédio da PF e incendiaram carros e ônibus.

“Nós conseguimos comprovar que no dia 12 de dezembro o cearense e o outro praticaram também atos de depredação. A prisão dos dois também foi decretada. Eles têm dois mandados de prisão em aberto em cada um deles”.

“Ficou comprovado que ele participou disso. Ter colocado a bomba perto do caminhão”, explicou Leonardo de Castro Cardoso.

Via Sistema Paraíso

3 comentários:

É nessa hora que é melhor ser um ze ninguem do que um jornalista famoso. Se ele ai for preso, vai sair quando o PT sair do poder. Daqui a uns 50 anos.

Tem que prender esse terrorista

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More