SIGA-NOS NO INSTAGRAM

sábado, 2 de dezembro de 2023

Policial militar que matou jovem dentro da Delegacia de Camocim é demitido da Corporação

O soldado George Tarick de Vasconcelos Ferreira, de 34 anos, foi demitido da Polícia Militar do Ceará (PMCE), por decisão da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), em razão de ter matado Mateus Silva Cruz, 19, dentro da Delegacia Regional de Camocim, em fevereiro do ano passado. A Justiça Estadual já decidiu levar o PM a julgamento pelo homicídio.

A demissão foi publicada pela CGD no Diário Oficial do Estado (DOE) da última sexta-feira (1º). O controlador geral Rodrigo Bona Carneiro acatou os relatórios Final e Comprementar elaborados pela Comissão Processante, "em face da prática de atos que revelam incompatibilidade com a função militar estadual, comprovado mediante Processo Regular". O policial tem 10 dias corridos para recorrer.

"Considerando que o resultado transgressivo morte possui nexo de causalidade incontestável com a conduta do acusado e não há nos autos nenhuma prova minimamente consistente de que tenha havido causa excludente de ilicitude ou dirimente da culpabilidade, perfazendo-se, deste modo, todos os requisitos para a configuração da transgressão equiparada ao crime de homicídio", afirmou a Controladoria, na portaria.

Segundo o documento, George Tarick alegou que, "no momento que entrou na delegacia para saber se o delegado estava na delegacia, Mateus disse: ‘Tu vai morrer, tu e teus filhos, sua desgraça’; que aí quando partiu para a família e os filhos, foi o momento que puxou a arma e perdeu o controle; que ficou cego e não foi normal aquilo ali”.

Ainda assim, a CGD concluiu "ser impossível acolher a versão do processado. Por mais que ele possa ter sido agredido em momento anterior pela vítima, sua reação não se justifica de modo algum, ainda mais se tratando de um policial militar, sendo manifestamente desproporcional matar alguém em razão de tal motivo, o que vem a ser exatamente que caracteriza a futilidade".

O policial militar foi preso em flagrante após matar o jovem a tiros, dentro da Delegacia Regional de Camocim, no dia 6 de fevereiro de 2022. Acusado e vítima foram levados à Delegacia após se desentenderem em uma festa, na praia de Camocim, naquela madrugada.

PM VAI A JÚRI POPULAR PELO CRIME

Na esfera criminal, a 1ª Vara da Comarca de Camocim decidiu levar o policial militar George Tarick de Vasconcelos Ferreira a júri popular, pelo assassinato de Mateus Silva Cruz, em decisão proferida no dia 20 de fevereiro deste ano.

O PM deve ser julgado por homicídio triplamente qualificado (por motivo fútil, por meio cruel e com recurso que impossibilitou a defesa da vítima).

Ainda não há data marcada para o julgamento. A defesa de George Tarick recorreu da decisão ao Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), onde o recurso foi negado, e depois ingressou com Recurso Especial no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A reportagem não localizou a defesa do acusado, para comentar a demissão do cliente.

(Diário do Nordeste)
Foto: Fabiane de Paula

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More