CONTATOS: (88) 3613.1000 / (88) 9 9615.0901 / (88) 9 9696.7018 - Clique AQUI e saiba mais...

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Como as mulheres diagnosticadas com câncer podem manter a fertilidade?

Além de todo o sofrimento causado pelo tratamento oncológico, mulheres com diagnóstico de câncer ainda correm o risco de desenvolverem menopausa precoce e, com isso, perderem completamente a reserva de óvulos, impedindo-as totalmente de engravidar. As técnicas de congelamento de óvulos e de ovários são opções que trazem esperança a essas mulheres que desejam preservar a fertilidade, mas que quase sempre são afetadas por tratamentos como a quimioterapia e a radioterapia.

O método de congelamento de óvulos é semelhante ao da fertilização in vitro. A diferença é que o congelamento é feito antes da formação dos embriões. Para isso, a mulher recebe medicações para estimular o crescimento e amadurecimento dos óvulos e, quando eles estão maduros, são retirados dos ovários por punção ovariana, com uso de ultrassom e sob anestesia. Já para o congelamento de ovários, é necessária a realização de uma cirurgia feita por vídeo-laparoscopia, procedimento minimamente invasivo e feito por meio de pequenos cortes no abdômen e na pelve para a retirada dos órgãos. Assim, eles podem ser congelados inteiros ou em partes em nitrogênio liquido, assim como os óvulos.

Segundo Daniel Diógenes, médico especialista em reprodução humana e diretor da clínica Fertibaby Ceará, “o ideal em caso de diagnóstico decâncer é fazer os dois procedimentos, já que nenhum tipo de preservação de fertilidade garante totalmente uma gravidez futura”. Mesmo ainda sendo considerada uma técnica experimental, com apenas 60 nascimentos no mundo realizados a partir dela, o congelamento de ovários permite à mulher voltar a produzir hormônios normalmente após o tratamento do câncer. “Em termos de saúde e bem estar, fazer a reimplante dos ovários é a solução. Para gravidez, o congelamento de óvulos é hoje a melhor opção”, explica Daniel.

CLÍNICA FERTIBABY

Referência nacional na medicina reprodutiva, a clínica FERTIBABY chega ao Ceará com uma equipe de peso especializada em tornar realidade o sonho de ter um filho. Fundada em 2008, em Belo Horizonte, pelo médico embriologista Leonardo Meyer, a FERTIBABY coleciona altos índices de sucesso e se destaca pela procura de pacientes de todo o Brasil. Com a primeira unidade implantada fora do eixo Sudeste em Fortaleza, a clínica chega para atender a demanda das regiões Norte e Nordeste. A FERTIBABY Ceará, resultado da sociedade dos médicos Daniel Diógenes, Lílian Sério e do embriologista João Eduardo Pinheiro Neto, vai funcionar no Hospital Jório da Escóssia, com atendimento durante a semana, de 8 às 20 horas e, aos sábados, das 8 às 13 horas.

Tendo como diferenciais o atendimento individualizado com tratamentos específicos para cada paciente, a FERTIBABYestará sempre se aprimorando e evoluindo, ajudando na busca por um filho. Entre os procedimentos disponíveis, estão os tratamentos de alta complexidade, como: fertilização in vitro; congelamento de óvulos; espermatozoides e embriões E diagnóstico genético pré-implantacional (PGD); e de baixa complexidade, como: coito programado e inseminação intrauterina; além de exames como espermograma e de monitoramento da ovulação.

Serviços FERTIBABY
Facebook: https://www.facebook.com/fertibabyceara/
Instagram: @fertibabyce
Endereço: Avenida Antônio Sales, 3443 - Dionísio Torres - Hospital Jório Da Escóssia
Telefone: (85) 3182.8300 / 3182.8800/ 98676.8008
www.fertibabyceara.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More