ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON OU LIGUE (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Procurador de MG reclama e diz que salário de R$ 24 mil é "miserê"

A reclamação foi feita em reunião que discutia Orçamento de 2020.
Procurador de MG reclama e diz que salário de R$ 24 mil é ‘miserê’. A declaração foi dada numa reunião para discussão da proposta orçamentária do Ministério Público de Minas Gerais para 2020, realizada em agosto. O áudio só foi divulgado nesta segunda-feira, 9.

“Como é que o cara vai viver com R$ 24 mil? O que de fato nós vamos fazer para melhorar a nossa remuneração? Ou nós vamos ficar quietos?”, afirmou o procurador Leonardo Azeredo dos Santos.

O afirmação foi feita após o procurador-geral de Justiça em Minas, Antônio Sérgio Tonet, informar que, caso o estado assine o acordo de recuperação fiscal com o governo federal, não haverá reajuste salarial, mesmo que o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) seja revisto.

“Estou deixando de gastar R$ 20 mil de cartão de crédito e estou gastando R$ 8 mil. Pra poder viver com os R$ 24 mil. Eu e vários outros já estamos vivendo à base de comprimido, à base de antidepressivo. Estou falando assim com dois comprimidos de sertralina por dia, e ainda estou falando deste jeito. Se não tomasse, ia ser pior do que Ronaldinho”, afirmou Santos em tom exaltado.

Segundo o levantamento feito pelo portal G1 no Portal da Transparência, Leonardo Azeredo recebe remuneração bruta de R$ 35.462,22. Com descontos, o valor vai para cerca de R$ 24 mil. Mas, de janeiro a julho, ele recebeu mais R$ 20 mil, em cada mês, fruto de indenizações e outros benefícios as remunerações em valores que ultrapassam R$ 20 mil.

O maior vencimento recebido pelo procurador foi em junho. O valor líquido foi de R$ 50.104,64, acrescidos de indenização, no valor de R$ 8.984,18 e outras verbas remuneratórias, no valor de R$ 19.528,84. Somados, o valor dá R$ 78.617,66.

Em nota, o Ministério Público de Minas Gerais informou ao portal G1 que não há nenhum projeto em andamento sobre adoção de benefícios pecuniários para a carreira de procuradores e promotores de Justiça, nem de servidores, em função da grave crise financeira do estado.

Com informações de G1
Vìdeo YouTube Mais Notícias

3 comentários:

rapaz esses caras estão recebendo MUITO pouco!!! KKKKK

Realmente ele não foi irônico, pode parecer muito, pra quem ganha só um salário mínimo ou um absurdo pra quem não ganha nada!
Mas o procurador explicou; o mesmo não tem origens humildes, sempre foi rico e se ver limitado pelo ordenado.
Nada demais.

Foda é uns babacas que pensam que são ricos e não tem nada.
Esses sofrem.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More