segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Gilmar Mendes critica Moro, Bolsonaro e a Lava Jato

Ministro do STF afirmou que há diferença entre o discurso e as ações do presidente.
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes criticou, em entrevista divulgada neste domingo (12), o ministro Sergio Moro e a Operação Lava Jato. Ele insinuou que o chefe de Justiça e Segurança Pública não deveria ir para a Corte.

Ele defendeu o trabalho do STF durante o programa Poder em Foco, no SBT.

– Uma contribuição importante que o governo brasileiro deu ao sistema político institucional brasileiro foi ter tirado Moro da Lava Jato. Eu não sei se foi uma boa opção para o juiz Moro, mas acredito que foi positivo para o Brasil. Porque eu acho que toda essa coisa feérica da Lava Jato continuaria com Moro na Lava Jato de Curitiba – declarou.

Sobre a possível ida dele para o STF, Mendes aproveitou para falar sobre o presidente Jair Bolsonaro.

– Eu acho que nós temos que julgar o presidente Bolsonaro pelo discurso e pelos atos. Para mim há um descasamento. Então não estou convencido de que ele vá escolher de fato alguém terrivelmente evangélico, mas vai escolher alguém que, de fato, atenda aos seus critérios – atacou.

Ele também criticou os procuradores da Operação Lava Jato, afirmando que eles não têm “grande talento jurídico”.

– Eu tenho a impressão de que havia um voluntarismo, um propósito, talvez até positivo, de combate à criminalidade. Eventualmente a qualquer preço. Pode até não ter lá um grande talento jurídico o povo da Lava Jato, mas eles têm um grande talento de mídia, de marketing – disse.

Mendes se negou a responder o que acha sobre o advogado-geral da União, André Mendonça, que é cotado para substituir o ministro Celso de Mello na Corte.

(Pleno News)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More