ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON: (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Ceará já tem mais de 200 policiais afastados por motim

Neste domingo (23), Diário Oficial do Estado publicou nomes de mais 62 PMs que respondem a processo administrativo.
Já são 230 policiais militares das fileiras do Estado afastados por participação no motim iniciado na última terça-feira (18). Em edição do Diário Oficial do Estado (DOE) publicada neste domingo (23), outros 62 nomes se juntam aos 168 que já haviam sido afastados na sexta-feira (21). 

Conforme o DOE, instaração de Processos Administrativos Disciplinares (PADs) pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD) foram contra 61 agentes por "deserção especial", e um por "estimular a paralisação nas redes sociais". Neste domingo, o Estado divulgou as prisões de mais de 30 PMs por deserção.

Segundo o Diário Oficial, os PMs respondem por participação em "condutas transgressivas" e "incapacidade de participação nos quadros da Polícia Militar". 

Os afastamentos são preventivos com duração de 120 dias. Contudo, os policiais já estão foram da folha de pagamento a partir deste mês de fevereiro. 

Os profissionais afastados devem entregar a identificação funcional, distintivo, armas, algemas e qualquer outro elemento que os caracterizem. Eles também terão descontos nos salários já aplicados. Conforme o DOE, há outros procedimentos ainda em andamento, abertos pela Polícia Militar em forma de Inquéritos Policiais Militares (IPMs), remetidos à CGD.

Entenda o caso

O motim de parte dos PMs ocorre desde o final da tarde da última terça (18). No dia seguinte, o senador licenciado e ex-governador Cid Gomes chegou a ser atingindo por 2 tiros de armas de fogo em grande tumulto em Sobral. Em meio a policiais amotinados, há a presença de 2,5 mil soldados do Exército Brasileiro no Ceará reforçando a segurança nas ruas do Estado, além de 150 agentes da Força Nacional que estão na região para conter a crise na segurança pública.

Essas medidas estão dentro da Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) decretada pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta (20).

(Diário do Nordeste)
Foto: Camila Lima

4 comentários:

Apoio total a polícia militar do ceará.

Está correto a atitude!
Está claro no estatuto que, ao militar é vedado o direito de sindicato e greve.
Foi um ato politico sem duvidas, porém mal organizado, que teve a repulsa da população, devido o descontrole de alguns, ditos, PM's que se acharam no direito de aterrorizar a população.

Primeiro caso de coroné virus.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More