sexta-feira, 17 de abril de 2020

Ceará reduzirá salário dos seus servidores em maio, junho e julho

Todos os segmentos da sociedade perderão um pouco durante esta emergência causada pelo novo coronavírus, disse um dos secretários do governador Camilo Santana, que fixará o percentual da redução.

Um dos mais importantes secretários do Governo do Ceará disse ontem à coluna que todos os segmentos da sociedade "perderão um pouco durante esta emergência causada pela pandemia do novo coronavírus, cuja duração é estimada em 90 dias".

Ele foi além e acrescentou:

"Não neste mês de abril, mas em maio, junho e julho, os servidores públicos estaduais terão seus vencimentos reduzidos como forma de colaborar para a superação deste momento de gravíssima crise sanitária, social, econômica e financeira".

Em que porcentual? -perguntou a coluna.

"O governador decidirá", respondeu o secretário.

Não está certo se essa redução será estendida aos funcionários aposentados e aos pensionistas. Provavelemnte, sim.

Ele explicou que a receita tributária do Estado foi drasticamente reduzida como efeito da forte queda do consumo, causada pela proibição da atividade econômica que é consequência do isolamento social.

A fonte desta informação recusou-se a revelar o porcentual da redução dos vencimentos dos servidores durante os próximos três meses.

Mas esta coluna lembra que o governo estadual está renegociando os contratos com seus fornecedores de produtos e serviços, com redução de 30%.

Trata-se de uma providência que outros governos estaduais estão adotado.

O do Paraná, por exemplo, já anunciou a redução dos vencimentos dos seus servidores pelos próximos três meses.

Espera-se, agora, que os deputados estaduais do Ceará tomem a mesma iniciativa, estendendo-a aos servidores do Legislativo, assim como os desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado e os magistrados das comarcas da Capital e do interior cearenses.

Seria muito bem-vinda uma providência semelhante da Prefeitura Municipal de Fortaleza e de sua Câmara de Vereadores.

O momento é de renúncia e sacrifício de todos.

Com informações do Diário do Nordeste / Egídio Serpa

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More