quarta-feira, 8 de julho de 2020

Pandemia da bala: duas crianças são assassinadas a tiros nas últimas 24 horas no Ceará

A pequena Juliana, 4, foi morta junto com o pai em Granja.
Duas crianças foram mortas nas últimas 24 horas em casos de violência ocorridos no Ceará. Uma delas, de apenas 4 anos, foi assassinada juntamente com o pai, dentro da casa onde a família morava, na Zona Norte do estado. A outra foi baleada durante um conflito entre facções criminosas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Era por volta de 18h45 desta terça-feira (7), quando dois pistoleiros bateram à porta de uma residência humilde de um agricultor localizada na comunidade de Frios, no Distrito de Parazinho, zona rural do Município de Granja (a 322Km de Fortaleza). Ali, morava João Batista Souza Monteiro, 45 anos, e sua família. Os estranhos disseram que queriam contratá-lo para um “serviço”. Ao abrir a porta, João foi atingido com vários tiros e morreu na hora.

Os tiros, porém, atingiram também a filha mais nova da vítima, a pequena Juliana Souza Monteiro. A menina foi socorrida pelos vizinhos ao hospital da cidade, mas não resistiu.

De acordo com a Polícia, os assassinos de pai e filha estavam de “cara limpa”, portanto, não se importaram em ser reconhecidos, o que revela que são pessoas estranhas naquela comunidade. A Polícia também descobriu que há anos, o agricultor teve seu pai assassinado e, tempos depois, matou o assassino, em um crime de vingança. Esta pista pode esclarecer o crime registrado nesta terça-feira (8).

Os corpos de pai e filha foram levados para o Núcleo Regional da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) da cidade de Sobral, onde serão examinados na manhã desta quarta-feira (8).

Outra criança morta

Já na cidade de Guaiúba (a 30Km de Fortaleza), um tiroteio ocorrido na noite passada, na comunidade Vila das Pedreiras, deixou, ao menos, três pessoas feridas. Uma delas, uma criança, que chegou a ser socorrida pelos vizinhos e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Guaiúba, onde foi registrado o óbito.

A Polícia acredita que o tiroteio em Guaiúba decorreu da guerra travada entre facções criminosas naquele Município metropolitano.

(Fernando Ribeiro)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More