quarta-feira, 22 de julho de 2020

Pandemia da violência faz assassinatos de mulheres crescerem 82 por cento no Ceará no 1º semestre/2020

O número de mulheres assassinadas no Ceará nos seis primeiros meses de 2020 assinalou um aumento da ordem de 82.5 por cento num comparativo com igual período do ano passado. Entre janeiro e junho deste ano, 188 mulheres foram mortas no estado, enquanto no primeiro semestre de 2019 este número ficou em 103, isto é, 85 crimes a mais.

Em todas as três grandes regiões do estado houve aumento de assassinatos de mulheres neste ano em comparação a 2019. Em Fortaleza, foram 48 mulheres assassinadas nos seis primeiros meses de 2020. No ano passado, ocorreram 23 casos. O aumento, portanto, foi de 108.6 por cento, isto é, mais do que dobraram os índices de assassinatos de vítimas do sexo feminino.

Nos Municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), 63 mulheres foram mortas no primeiro semestre deste ano, contra 34 no ano passado, o que representou um aumento de 29 casos a mais, ou 85.2 por cento.

Já no interior do estado, ocorreram 77 assassinatos de mulheres em apenas seis meses de 2020, enquanto em equivalente período de 2019 aconteceram 46 crimes do gênero, um acréscimo de 31 casos e um aumento da ordem de 67.3 por cento.

Os números tabulados neste levantamento estão baseados no cruzamento das estatísticas oficiais do governo do estado do Ceará, publicadas através do site da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), com pesquisa própria do jornalista Fernando Ribeiro.

Crianças, adolescentes e idosas

Nos primeiros seis meses de 2020, 26 adolescentes do sexo feminino (com idade entre 12 anos completo e 18 incompletos (de acordo com o que define o Estatuto da Criança e do Adolescente/ECA) foram assassinadas no Ceará. No ano passado, em igual período do ano, ocorreram 23 casos. Um aumento de 13 por cento.

Já o número de vítimas femininas de assassinatos classificadas como crianças (até 12 anos incompletos) e idosas (a partir de 65 anos completo) se manteve praticamente igual na comparação entre o primeiro semestre dos dois anos.

Em 2019, nos seis primeiros seis meses, seis crianças e seis idosas foram assassinadas no estado. Neste ano de 2020, foram quatro crianças do sexo feminino e sete mulheres idosas.

Matança de mulheres

Somando os assassinatos de mulheres em dois anos e meio (2018 e 2019 completos e mais os primeiros seis meses de 2020), o Ceará registrou, nada menos, que 896 crimes do gênero. Entre as causas mais comuns dos assassinatos de mulheres no estado estão o feminicídio (crimes passionais), estupros seguidos de morte (crimes de ordem sexual), latrocínios (roubos seguido de morte) e as execuções sumárias ordenadas por facções ou traficantes de drogas.

Em 2018 (ano recorde morte de mulheres no estado) ocorreram 479 assassinatos vitimando pessoas do sexo feminino no Ceará. Em 2019, foram 229. E nos primeiros seis meses deste ano, 188; totalizando, portanto, 896 mortas.

(Fernando Ribeiro)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More