quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Argentina restringe acesso ao dólar e induz calote de empresas

População do país vizinho vive num contexto de perda generalizada de credibilidade e de valor do peso argentino.
O governo da Argentina anunciou, nesta quarta-feira (16), medidas que encarecem e que restringem ao máximo o acesso de pessoas físicas e jurídicas à moeda estrangeira.

A decisão também força as empresas do país ao calote como forma de reestruturarem as suas dívidas no exterior. 

Através de uma nota, segundo o portal UOL, o Banco Central argentino anunciou:

“A Diretoria do Banco Central tomou medidas para promover uma mais eficiente distribuição de divisas, para evitar operações de investidores não-residentes que irrompam no mercado financeiro e para assentar as diretrizes para uma renegociação da dívida privada externa.”

As medidas visam conter ainda mais a saída de dólares das escassas reservas do Banco Central e dificultar que os dólares saiam da Argentina.

No país onde a população utiliza o dólar como reserva de valor e unidade de poupança no lugar do desvalorizado peso argentino, as pessoas físicas podiam comprar até US$ 200 por mês. 

Além disso, podiam comprar de forma ilimitada através de cartões de crédito e de débito.

A partir de agora, o limite total será de US$ 200 mensais. Caso uma compra supere esse limite, automaticamente será descontada das sucessivas cotas mensais.

(Renovamídia)

1 comentários:

Onde tem esquerdalha hipócrita socialista comunista de merda dá nisso.... Argentina se encaminhando pra ser outra Venezuela...
Trágico.. votem nesse prefeito aí de novo curral

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More