quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Dono do twitter é convocado e leva uma "esfrega" no Senado americano: “Quem te elegeu e te deu poder para censurar os cidadãos?”

O senador norte-americano Ted Cruz divulgou uma entrevista com Jack Dorsey (CEO e dono do twitter) durante uma audiência no Senado nesta quarta-feira (28), criticando as ações que sua plataforma tem aplicado contra os conservadores.

Dorsey há muito se engaja e promove o ativismo de extrema esquerda, desde Black Lives Matter até a promoção de artigos que essencialmente “pediam uma completa marginalização do Partido Republicano e de seus eleitores”.

Cruz começou observando que a “conduta do Twitter tem sido, de longe, a mais flagrante” entre as empresas de tecnologia que foram intimadas a testemunhar – as outras duas são o Facebook e o Google.

O senador começou sua linha de questionamento detonando Dorsey, que alegou (com o maior cinismo), que o Twitter não tem capacidade de influenciar nas eleições.

Cruz observou que a resposta de Dorsey foi “absurda à primeira vista”:

“Como você sabe, há muito tempo estou preocupado com o padrão do Twitter em censurar e silenciar cidadãos que têm opinião contrária à rede social … Porém, há duas semanas o Twitter ultrapassou um limiar que é fundamental em nosso país ao censurar o New York Post (fundado há mais de 200 anos) em uma série de artigos de grande sucesso, alegando evidências de corrupção contra Joe Biden.”

E continuou:

“ … o Twitter tomou a decisão para impedir que usuários, qualquer usuário, compartilhasse essas histórias … e foi ainda mais longe e bloqueou o New York Post de compartilhar no Twitter suas próprias reportagens … por que o Twitter tomou a decisão de censurar o New York Post?”

Dorsey respondeu afirmando que a plataforma decidiu impor sua política de “materiais hackeados” com o objetivo de limitar a disseminação desses materiais e ele não queria que o Twitter fosse um distribuidor de materiais hackeados.

Cruz replicou destacando como o Twitter permitiu, e até mesmo promoveu, relatórios do The New York Times sobre as declarações de impostos do presidente Donald Trump – que Cruz observou que era “um crime, um crime federal, distribuir declarações de impostos de alguém contra o seu conhecimento”.

Dorsey então tentou disfarçar e alegou falsamente (durante seu depoimento) que o Twitter ainda não estava bloqueando as reportagens do New York Post.

“Sr. Dorsey, quem diabos o elegeu e o colocou no comando para decidir o que a mídia pode (ou não pode) relatar para o povo americano e por que você insiste em se comportar em um ‘Super-Democrático’ silenciando visões contrárias às suas crenças políticas ?”
Mais uma vez, o bilionário comunista negou as acusações:

“Não estamos fazendo isso”

Abaixo o vídeo (em inglês):

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More