domingo, 1 de novembro de 2020

Homem é preso por furtar ossos de cemitério e vender por R$ 300 para prática de rituais religiosos

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu em flagrante na noite de ontem um homem suspeito de vender ossos retirados de covas do cemitério de Ricardo de Albuquerque, bairro da zona norte da cidade. Luiz Silas foi surpreendido com um crânio e outros dois ossos em uma sacola que seria entregue a um possível comprador.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Fábio Luís, a delegacia da região recebeu denúncias sobre o crime de vilipêndio de cadáver, e ficou uma semana monitorando o local.

Em depoimento, Luiz Silas disse que não era funcionário de cemitério, mas que fazia a limpeza do lado de fora e recebia pequenas quantias de pessoas que faziam rituais religiosos no local.

Ainda segundo o relato, há três anos ele recebeu uma proposta de um homem que presta serviço ao cemitério para lhe ajudar na venda de ossadas humanas retiradas de covas que tinham proprietários.

“Um crânio era vendido por R$ 300 e outros ossos pela quantia de R$ 100, que eram, segundo ele, utilizados para rituais religiosos”, confirmou o delegado.

Silas foi preso em flagrante e autuado por vilipêndio de cadáver. A pena é de até três anos de prisão. A polícia faz diligência para identificar outros envolvidos no crime.

Fonte: Uol

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More